Esporte

9 de fevereiro de 2018 22:30

Corinthians leva virada do Santo André e perde segunda no ano

Resultado pouco muda classificação dos alvinegros, ainda líderes do Grupo A da competição

01081899 1 1024x683 - Corinthians leva virada do Santo André e perde segunda no ano
↑ Foto: Gazeta Press

O Corinthians foi superado pelo Santo André na noite desta sexta-feira, em partida realizada no estádio Bruno José Daniel, pela sexta rodada do Campeonato Paulista. Bem postado em campo e contando com boas mexidas do técnico Sérgio Soares, o clube do ABC soube superar a desvantagem no placar imposta por Rodriguinho e, com gols dos experientes Tinga e Lincom, virou o placar sobre o atual campeão estadual e brasileiro.

O resultado pouco muda a classificação dos alvinegros, ainda líderes do Grupo A da competição, com 12 pontos, mas que podem ver o Ituano encostar ao final da rodada. Do outro lado, porém, o Ramalhão soma os seus primeiros três pontos no torneio, alcançando a Ponte Preta na pontuação do Grupo B, mas ainda atrás no número de triunfos.

Na próxima rodada, os comandados de Fábio Carille terão pela frente a equipe do São Bento, no retorno do clube ao estádio de Itaquera, agora com gramado renovado. O duelo será na quarta-feira, às 21h45 (de Brasília). Do outro lado, Sérgio Soares e sua trupe visitam a Ferroviária, no mesmo dia, mas às 19h30 (de Brasília), em busca da primeira vitória na competição.

Clayson inferniza zaga e Timão sai na frente

O Corinthians pareceu seguir um script para a partida na noite desta sexta-feira, embalado pelo clima de Carnaval da amigável Santo André. Abraçado pela maior parte da torcida presente ao estádio, abaixo das cabines de rádio, o Alvinegro mostrou um ritmo semelhante ao apresentado diante do Novorizontino, no último domingo, buscando rodar a bola da direita para a esquerda e aproveitar a rapidez de Clayson, um dos melhores do time neste início de ano.

Logo de cara, o avante provocou um amarelo no lateral direito Jonathan Bocão, deixando-o “pendurado” para o restante da partida e forçando o Ramalhão a dar uma ajuda ao seu defensor. Melhor, apesar de algumas desatenções na saída de bola, o Timão quase fez em contragolpe, quando Fagner cruzou para Romero, que cabeceou e viu a bola desviar na zaga. Neneca, com muito reflexo, salvou o Ramalhão. Aos 22, Romero cruzou rasteiro para Júnior Dutra, que se antecipou à marcação e finalizou rasteiro, na trave.

O contra-ataque seguiu como a melhor arma do Timão, aproveitando quando os donos da casa adiantavam suas linhas para pressionar a saída de bola. Aos 31, Dutra roubou bola no ataque, Jadson puxou a jogada e rolou para Rodriguinho chutar colocado, de fora da área, mandando a bola rente à trave de Neneca. Quase que um ajuste necessário para que ele tivesse mais precisão na mira momentos depois.

Aos 39, o Corinthians foi do inferno ao céu. Em bobeada de Fagner e Gabriel, Lincom sairia na cara do gol não fosse ótima recuperação de Balbuena. Walterson quase pegou a sobra, mas Fagner fez o desarme e saiu jogando. Bola rápida para Clayson, que foi à linha de fundo observado por dois e cruzou para Rodriguinho, sem marcação, de primeira, abrir o placar. O segundo quase veio antes do intervalo, mas Neneca fez linda defesa em finalização de Fagner, no último lance da primeira etapa.

Ramalhão muda o jogo e vence com méritos

O Santo André voltou para o segundo tempo disposto a mostrar sua força dentro de casa. Ajeitado pelo técnico Sérgio Soares, que promoveu a entrada do rápido Hugo Cabral na vaga de Bocão, deslocando Tinga para a lateral direita, o time começou a levar perigos nos contragolpes, sempre pelo lado esquerdo, onde Hugo levou vantagem na maioria dos lances sobre o selecionável Fagner.

O Timão parecia tranquilo até que provou do seu próprio veneno. Aos nove minutos, Gabriel ficou reclamando de falta no meio-campo, mas o juiz não marcou e Cabral acionou Joãozinho. O andreense chamou a marcação e tocou no meio para Tinga. Da entrada da área, diante de uma defesa desarrumada, o ex-palmeirense acertou lindo chute, no canto direito do goleiro Cássio, que não alcançou.

Guiado por Rodriguinho, o Alvinegro passou a tentar furar a defesa pelo meio, sempre nas enfiadas de bola do habilidoso meia. Insatisfeito com a produção dos seus pontas, Carille mandou a campo Marquinhos Gabriel e Lucca nas vagas de Clayson e Romero, sem conseguir grandes resultados. O canhoto foi o mais ativo, mas não conseguiu transformar seus dribles em ocasiões de gol.

Coube ao time da casa, então, mostrar que era capaz de vencer o grande. Depois de levar perigo em algumas bolas alçadas na área, o Ramalhão chegou ao tento da vitória quando Lincom apareceu livre dentro da pequena área, após bola mal afastada em escanteio, e testou sem chances para Cássio – o atacante estava em posição de impedimento. Carille ainda tentou algo com Sheik, mas a vitória ficou mesmo com a equipe do ABC.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários