Educação

25 de novembro de 2017 17:49

Trabalhadoras em educação denunciam aumento de violência em escolas no Benedito Bentes

Funcionárias das escolas municipais Heloísa de Gusmão, Elza Lira e Maria Salete da Silva sofrem com a violência

↑ Reunião ocorreu a sexta-feira no Sinteal (Foto: Assessoria do Sinteal)

Trabalhadoras da Região 6 (Benedito Bentes), de três escolas da rede pública municipal de educação de Maceió (E.M. Heloísa de Gusmão, E.M.  Elza Lira e E.M. Maria Salete da Silva), aproveitando a assembleia geral realizada na manhã de sexta-feira (24), na sede do Sinteal, repassaram à diretoria do sindicato denúncias graves sobre violência que está ocorrendo no bairro, e que está atingindo toda a comunidade escolar.

Em outro momento, foi feita uma corrente simbólica onde, de mãos dadas com a diretoria do Sinteal, as servidoras explicaram que estão sendo vítimas de meliantes da região, que invadem a escola armados, ameaçam e agridem trabalhadores física e psicologicamente. “É muito humilhante você levar um tapa na cara fazendo o seu serviço”, disse uma das trabalhadoras.

A presidenta do Sinteal, Consuelo Correia, afirmou que o Sinteal produzirá uma moção de apoio a essas trabalhadoras, e garantiu que o Sinteal vai tomar as devidas ações de cobrança ao poder público, e acompanhar de perto a situação.

Ainda segundo as servidoras, a Semed foi informada e cobrada para atuar várias vezes, mas não tomou providências. “Esse ambiente adoece! O governo não garante sequer segurança para os profissionais trabalharem”, disse Consuelo.

Após a assembleia, foi realizada uma reunião com os servidores dessas três escolas e representantes das escolas dessa região.

Fonte: Assessoria do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas