• Facebook
  • Instagram
  • Youtube
  • Twitter

Cidades

12 de janeiro de 2018 07:55

Mais de 1.800 eleitores em Alagoas já possuem título digital

Documentos prometem dar praticidade ao cidadão em vários procedimentos ou fiscalizações eleitorais

↑ Formato eletrônico da CNH requer que habilitação tenha o QR CODE impresso no documento (Foto: ilustração)

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AL), em pouco mais de um mês foram feitos 1.878 downloads do aplicativo que disponibiliza o Título de Eleitor digital. O aplicativo E-Título foi lançado em todo o país no dia 1º de dezembro do ano passado e segundo o Tribunal a procura é satisfatória.

“Como estamos em ano eleitoral a tendência é que haja um aumento da procura, principalmente quando começarmos a divulgar as campanhas sobre as eleições e informarmos que o cadastro do título digital fecha em maio”, explica o TRE.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponibilizou a ferramenta em todo o país. A iniciativa do documento em formato eletrônico tem o objetivo de facilitar a vida do cidadão e reduzir custos com a emissão de segundas vias, por exemplo.

Outra vantagem é que o título digital contém a foto do eleitor, o que ajuda na identificação, disponibiliza informações sobre o eleitor, local de votação e também sobre a situação eleitoral.

A praticidade de ter todas as informações eleitorais no celular fez o bancário Charles Alves instalar o aplicativo. “Achei muito eficiente e acredito que vai me fazer ganhar tempo”, resume.

Quem aprovou o uso de documentos digitais foi Rodrigo Vasconcelos, de 35 anos. “Achei muito prático, na era digital o que puder ser feito para facilitar nossa vida é bom, ajuda bastante”.

Mesmo assim, ele afirma ainda não estar utilizando nem o título, tampouco a habilitação.

“Eu vi uma matéria falando sobre o assunto. Pelo que vi precisa de um aplicativo para ter acesso a documentação digital, mas não sei se tá liberado, ainda não fiz a minha”, conta.

Segundo Detran, 270 condutores têm a habilitação digital no estado

 

Outro documento que pode ser obtido em meio digital é a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). De acordo com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AL), Alagoas foi o terceiro Estado a implantar a ferramenta, em novembro do ano passado. De lá para cá fora realizadas 273 emissões do documento digital.

No entanto, a técnica da Chefia de Infraestrutura Tecnológica do Detran, Vitória Araújo, avalia que o número é considerado baixo. Vale salientar, que o Estado possui mais de 500 mil condutores habilitados.

“A minha avaliação é que esse número não é muito expressivo, apesar de registramos um crescimento a cada dia, algumas pessoas têm procurado, mas a procura ainda é pouca, talvez pela falta de conhecimento, ou por conta de alguns procedimentos de segurança que são necessários, mas acabam fazendo a pessoa desistir. O que ocorre é que ainda é muito recente, e apenas três estados implantaram, a partir da implantação em todo o país que acontece em fevereiro, isso pode se popularizar mais”, pontua.

Segundo Vitória, a CNH digital possui o mesmo valor do documento físico, podendo ser apresentado em fiscalizações. “Para fiscalizações com exigência de CNH a digital vale tanto quanto a do papel, até em questões de identificação”, reforça.

Qualquer condutor pode aderir ao formato eletrônico, basta ter a habilitação com o QR CODE impresso, ou nos casos de renovação e segunda via.

“Quem tem a carteira com o QR CODE pode se cadastrar no site do Denatran, lá tem o passo a passo. No site do Detran e do Denatran têm todas as informações.

Essa CNH com QR Code foi emitida a partir de maio de 2017 para cá, então qualquer um pode. Nos casos anteriores ao período é preciso tirar uma segunda via”, destaca.

Para José Claudevan dos Santos, de 63 anos ainda vai demorar um pouco para adaptar-se à novidade.  “Estou sabendo, ouvi falar. Deve ser bom, mas no momento não quero. Ainda preciso me atualizar um pouco nessas coisas para poder usar. Daqui uns dias quando eu me atualizar bem melhor eu faço o título e a habilitação”, explica.

Amábia Viana de 53 anos desconhecia a possibilidade de obter o Título de Eleitor de forma eletrônica, mas revela que aprovou a novidade.

“Ainda não providenciei meus documentos digitais. Eu sabia que existia a CNH, mas o título não. Acho maravilhoso, porque a tecnologia veio para nos ajudar, facilitar nossa vida cada vez mais”, diz.

Fonte: Tribuna Independente / Evellyn Pimentel