Saúde

7 de maio de 2021 10:56

Maceió vacina pessoas com comorbidades a partir de 35 anos

Público deve procurar um dos oito pontos de vacinação da capital, das 9h às 16h.

↑ (Foto: Edvan Ferreira / Secom Maceió)

A partir desta sexta-feira (7), pessoas com comorbidades de 35 anos ou mais e profissionais da saúde com mais de 25 anos começam a ser vacinados contra a Covid-19 em Maceió. O público deve procurar um dos oito pontos da capital das 9h às 16h.

Este novo público vai ser imunizado com a vacina AstraZeneca. Na quinta-feira (6), mais de 66 mil doses do imunizante chegaram ao estado.

Onde se vacinar

  • Drive-thru do Estacionamento de Jaraguá – de 9h às 16h
  • Drive-thru da Justiça Federal (na entrada do Conjunto José Tenório) – de 9h às 16h
  • Shopping Maceió (Mangabeiras) – de 9h às 16h
  • Shopping Pátio (Cidade Universitária) – de 9h às 16h
  • Papódromo (Dique Estrada) – de 9h às 16h
  • Ginásio Arivaldo Maia (Jacintinho) – de 9h às 16h
  • Praça do Osman Loureiro (Clima Bom) – de 9h às 16h
  • Praça Padre Cícero, em frente ao Terminal no Benedito Bentes – de 9h às 16h

Quais trabalhadores da saúde podem ser vacinados

  • Tanto os profissionais de saúde quanto técnicos e auxiliares, a exemplo de médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais da educação física e médicos veterinários.
  • Trabalhadores de apoio dos serviços de saúde, como recepcionistas, seguranças, trabalhadores da limpeza, cozinheiros, auxiliares e motoristas de ambulância.
  • Profissionais que atuam em cuidados domiciliares (cuidadores de idosos, doulas/parteiras), e funcionários do sistema funerário que tenham contato com cadáveres potencialmente contaminados.
  • Acadêmicos em saúde e estudantes da área técnica em saúde em estágio curricular obrigatório em serviço hospitalar, atenção básica, clínicas e laboratórios.

Documentos necessários para profissionais da saúde

Além de um documento com foto e CPF (exigidos para todas as categorias), os profissionais devem apresentar original e cópia dos documentos elencados a seguir:

  • Trabalhadores dos serviços de saúde de Maceió – Declaração de Vínculo Empregatício emitida pelo Diretor-Geral ou Diretor Médico, atestando a condição do trabalhador, contracheque atualizado (mês anterior) ou carteira de trabalho comprovando vínculo ativo
  • Trabalhadores de saúde autônomos – Certidão de regularidade do respectivo conselho de classe
  • Assistência domiciliar e trabalhadores de serviços funerários – Carteira de Trabalho que comprove o vínculo ativo ou contracheque atualizado (mês anterior)
  • Residentes ou Estudantes em estágio – Declaração emitida pelo serviço onde o estudante está cumprindo o referido estágio ou residência

Quais comorbidades estão incluídas no cronograma de vacinação

  • pessoas com síndrome de Down (com mais de 18 anos)
  • pacientes renais crônicos em diálise (com mais de 18 anos)
  • todos os tipos de diabetes
  • pneumopatias crônicas graves (doença pulmonar obstrutiva crônica; asma grave; fibrose cística…)
  • hipertensão arterial em diferentes condições
  • doenças cardiovasculares
  • doenças cerebrovasculares (acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico; ataque isquêmico transitório; e demência vascular)
  • imunossuprimidos (transplantados, pessoas com HIV, pacientes oncológicos…)
  • anemia falciforme
  • obesidade mórbida
  • cirrose hepática

Todos os detalhes das comorbidades estão estabelecidos em documento elaborado por técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), em parceria com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems/AL) (clique aqui para baixar a nota técnica completa).

Documentos necessários para pessoas com comorbidades

  • Além de documento com foto e CPF, as pessoas com comorbidade precisam levar um dos documentos abaixo (original e cópia) para comprovação:
  • Prescrição médica para a vacina contendo a condição que justifica a imunização
  • Exames específicos que estabelecem o diagnóstico
  • Relatório médico
  • Receitas para terapêutica específica de condições descritas
  • Cadastros em sistemas específicos do Sistema Único de Saúde

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH