Política

22 de outubro de 2019 08:31

Deputados alagoanos cobram ações de Bolsonaro sobre manchas de óleo

Enquanto restos de petróleo se alastram na costa litorânea de Alagoas, Governo Federal não tem sinalizado como resolver os prejuízos ambientais

↑ Marx Beltrão defende maior debate (Foto: Edilson Omena/arquivo)

Parlamentares alagoanos vem há semanas cobrando explicações do Ministério do Meio Ambiente (MMA) sobre as manchas de óleo que surgiram na praia desde o final de setembro. O ministro Ricardo Salles sobrevoou o litoral alagoano na última quarta-feira (16), mas não anunciou nenhuma medida do Governo Federal para dirimir os problemas deste desastre ambiental.

Líder da bancada alagoana, o deputado federal Marx Beltrão (PSD) protocolou no início do mês um requerimento destinado ao Ministério do Meio Ambiente pedindo explicações formais ao órgão ministerial sobre a situação que o litoral de Alagoas se encontrava.

“Precisamos saber o que está causando este desastre ambiental e para isso pedi explicações ao Ministério do Meio Ambiente. Este fato é grave e está trazendo prejuízos ambientais incalculáveis a Alagoas e aos demais estados do Nordeste. O governo precisa apurar as causas e responsabilizar os culpados” disse Marx Beltrão.

O deputado cobrou também mais agilidade na apuração das origens e na indicação dos culpados, mesmo se levando em conta a complexidade na investigação sobre o desastre ambiental que está causando prejuízos incalculáveis no litoral de Alagoas e praticamente de todo o Nordeste.

À Tribuna, o deputado federal JHC (PSB) disse que há uma evidente omissão do governo federal e que já provocou de forma institucional o formal neste sentido. Ele ressaltou ainda que o governo de Alagoas também está ausente nessa questão.

“Pelo que pude verificar pessoalmente, voluntários e prefeituras estão realizando o trabalho de remoção quase que em sua integralidade. Tenho percebido uma preocupação muito grande dos colegas parlamentares, porém temos esbarrado na ausência de ações concretas por parte do Executivo, que é, na verdade, a quem compete adotar as políticas públicas. A bancada tem feito o seu papel, que é cobrar e fiscalizar. Eu mesmo apresentei o primeiro pedido formal nesse sentido há mais de 30 dias. Em relação à CPI, é importante estabelecer um diagnóstico mínimo, porém o Parlamento não pode renunciar a nenhuma ferramenta assegurada pela Constituição, e Comissão Parlamentar de Inquérito é uma delas”.

Já Arthur Lira (PP) usou seu Twitter para criticar o governo federal.  Ele disse que “o governo ainda não acordou para as ações que de fato mitigam os efeitos desse desastre de grande proporção no nosso litoral”.

O parlamentar destacou ainda em sua rede social que os cidadãos que trabalham e vivem do meio ambiente e turismo, além das prefeituras, estão aterrorizados com as manchas de óleo que afetaram 187 locais e 77 municípios do Nordeste.

“Só no meu estado foram recolhidas mais de 200 toneladas desse óleo. Vamos cobrar das autoridades competentes para que se descubra e puna os responsáveis por esse crime contra o meio ambiente e o turismo do nosso estado, assim, como do Nordeste”.

 

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Victor Costa

Comentários

MAIS NO TH