Política

9 de abril de 2019 08:19

Parlamentares rebatem crítica de Paulo Guedes sobre uso de recursos do Sistema S

Ministro afirmou que dinheiro é usado para financiar campanhas e comprar aprovação de projetos de lei

↑ Federação das Indústrias de Alagoas aguarda opinião da CNI sobre fala de Paulo Guedes (Foto: Assessoria)

Antes mesmo de assumir o Ministério da Economia, em meados de dezembro do ano passado, o ministro Paulo Guedes já dava demonstrações de que o Sistema S, que sustenta Sesi, Senai e Sesc, entre outras instituições, seria um dos seus alvos prediletos.

A última do ministro sobre o Sistema S foi que as entidades arrecadam recursos, destinam pouco dinheiro para educação e usam o restante para financiar campanhas políticas e comprar apoio para aprovar leis favoráveis.

A reportagem da Tribuna Independente repercutiu a fala do ministro Paulo Guedes com parlamentares alagoanos que sempre se reúnem com a Federação das Indústrias do Estado do Alagoas (Fiea), entidade que coordena as atividades do Serviço Social da Indústria (Sesi) no estado, uma das instituições custeada pelo sistema S.

O deputado Marx Beltrão (PSD) considerou a fala do ministro extremamente infeliz e defendeu o trabalho feito pelo Sistema S em Alagoas.

“Pelo que eu tenho conhecimento o Sistema S é muito importante para educação, para o social, para dar oportunidade de emprego as pessoas, de qualificação profissional e o trabalho que eu conheço do sistema em Alagoas, ele funciona. Sempre cobrei melhoras do Sebrae, do Senai, do Sesi. Agora dizer que não funciona é um pouco pesado demais”.

Sobre a informação do ministro de que as entidades financiar campanhas e comprar políticos, Marx Beltrão (PSD) disse que nunca teve nenhum tipo de informação sobre isso e que se Paulo Guedes fala com tanta contundência que apresente os nomes.

Da mesma forma que Marx Beltrão, a deputada Tereza Nelma (PSDB) também acredita que a fala do ministro Paulo Guedes foi infeliz.  Ela entende que não se pode falar, irresponsavelmente, em limitar recursos de um sistema que presta serviços a juventude e a promoção da qualificação técnica e profissional dos brasileiros.

Já o deputado João Henrique Caldas, JHC (PSB) acredita que a crítica do ministro Paulo Guedes, embora muitas vezes excessiva na forma, deve ser entendida dentro de um contexto onde todas as instituições têm sofrido revisão sobre seus papéis e tamanho.

A Tribuna procurou a presidência da Fiea para que ela se posicionasse sobre a fala do ministro Paulo Guedes. A assessoria informou que a federação aguarda manifestação da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

 

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Victor Costa

Comentários

MAIS NO TH