Polícia

18 de junho de 2018 17:46

De sexta a segunda-feira, região Norte de Alagoas registra cinco homicídios

Três dos crimes foram registrados na sexta, um no sábado e outro na manhã desta segunda-feira

↑ (Foto: Ilustração)

Que os municípios da região Norte continuam apresentando significativo aumento nos índices de violência, sobretudo homicídios, isso já entrou nas estatísticas. Mas que de sexta (15) para segunda-feira (18), a região tenha sido varrida por uma onda de cinco homicídios, isso não é normal. Três assassinatos aconteceram na sexta-feira, dia 15, e um no sábado, dia 16, cada um em uma cidade diferente. Outro crime do tipo ocorreu nesta segunda-feira (18). Até o momento do fechamento dessa reportagem nenhum dos suspeitos tinha sido preso.

Josimar Barbosa de Lima, de 32 anos, o Joquinha, foi assassinado a tiros dentro de uma residência, no Conjunto Ernesto Maranhão, em Matriz de Camaragibe, na sexta-feira à noite. Também na sexta um adolescente de 16 anos, ainda não identificado, foi assassinado a tiros em plena rua durante o dia, no bairro Mangazala, em Porto Calvo. O assassino fugiu do local.

Ainda na sexta-feira, agora em São Luís do Quitunde, num local conhecido como Pindobinha, o trabalhador rural Devid Amaro Rocha foi baleado no período da noite em um matagal. Ele foi encaminhado para a unidade de saúde da cidade, mas não resistiu aos ferimentos. A polícia fez buscas pela região. Ninguém foi preso até o momento. No sábado, dia 16, o jovem Jamerson dos Santos Dantas foi baleado no Assentamento Bom Jesus, em Maragogi. Ele morreu no local. E o assassino também fugiu.

A onda de violência continuou e um homem foi assassinado na manhã desta segunda-feira (18), em Matriz de Camaragibe, Região Norte de Alagoas. A vítima foi alvejada com disparos de arma de fogo. A vítima, Edvan Antônio dos Santos, de 36 anos, foi executada friamente em uma usina de cana de açúcar onde era chefe dos vigilantes, por um homem em uma moto cuja placa não foi anotada. Segundo os moradores, Edvan era um homem trabalhador e a população está indignada com o ocorrido. Militares do 6º Batalhão da Polícia Militar foram até o local para fazer os levantamentos, mas ninguém tem informações sobre o autor do crime, que fugiu do local após a ação.

Fonte: Texto: Claudio Bulgarelli - Sucursal Região Norte e Tribuna Hoje

Comentários

MAIS NO TH