Polícia

23 de novembro de 2017 20:59

Operação Medusa II da DRN prende 13 adultos e apreende três menores

Eles são ligados à facção criminosa e suspeitos de homicídios e tráfico de drogas em Alagoas

↑ Delegados Manoel Acácio e Gustavo Henrique e os coronéis Marcos Sampaio e Lima Neto (Foto: Divulgação PC/AL)

A Secretaria de Estado da Segurança Pública de Alagoas (SSP/AL) apresentou à imprensa outros detalhes da operação Medusa II, na tarde desta quinta-feira (23), que resultou na prisão de 16 adultos e apreensão de três adolescentes integrantes de uma organização criminosa suspeita de praticar tráfico de drogas e homicídios nas cidades de Maceió, São Miguel dos Campos e Pilar.

Os presos são: Laercio Rocha dos Santos, Ellida de Souza Cavalcante, Lúcia Fátima de Souza, Sônia Maria dos Santos, Maria José Ferreira, Ednilson dos Santos, Ledson Alves da Silva, Adryele Mendes dos Santos, Karone da Silva Santos, Daniel Romero da Silva, Willams Rodrigues Cirilio da Silva e aprendidos mais três menores. Também foram enquadrados dois integrantes da organização que já estavam no presídio.

A operação cumpriu 21 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão, comandada pela Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN), com a participação da Asfixia, Tático Integrado de Grupos de Resgates Especiais (Tigre) da Polícia Civil e policiais militares da 1ª Companhia Independente de São Miguel dos Santos, 3º Batalhão da PM em Arapiraca, Batalhão de Operações Especiais (Bope), além do Grupamento Aéreo da SSP. Participaram da coletiva a imprensa os delegados Manoel Acácio, subsecretário de Segurança, e Gustavo Henrique, da DRN, os coronéis Marcos Sampaio, comandante-geral da Polícia Militar e Lima Neto, comandante do Bope. ‘‘O resultado da operação é mais uma demonstração de que o trabalho integrado das polícias Civil e Militar é a melhor forma de combater o crime’’, disse Acácio.

O delegado Gustavo Henrique, da DRN, confirmou que foram três meses de investigação em continuidade da operação Medusa I, deflagrada em maio deste ano, quando desarticulou a facção criminosa, na época liderada por José Gustavo dos Santos (preso em São Paulo) que e tem como seus principais gerentes Ivone Francisca Pereira e Laercio Rocha dos Santos, conhecido como “Coroa”.

Os gerentes foram presos em maio. Laercio Rocha conseguiu fugir da Penitenciaria de Agrestina, em Pernambuco, um mês depois da prisão, junto com mais 16 detentos, de onde levaram as armas da cadeia e do policial de plantão. Dias depois, ele regressou Alagoas, passou a morar em Pilar e controlar a organização criminosa na região.

Depois da fuga, Laercio Rocha tinha cinco mandados de prisão em aberto, sendo três por homicídios e dois por organização crimino e tráfico de drogas e ainda conseguiu arregimentar para a sua facção Ledson Alves da Silva , conhecido ”Nénem”, e Ednilson dos Santos, conhecido ”Nino”.

O delegado Henrique disse que as investigações continuam a fim de prender outras pessoas que estão envolvidas com a organização criminosa. A população pode utilizar o 181 Disque-Denúncia para colaborar e repassar informações. O denunciante não terá sua identidade revelada.

Fonte: Redação com Assessoria PC/AL

Comentários

MAIS NO TH