Interior

19 de março de 2020 16:58

Porto de Pedras paralisa aulas públicas e prevê complicações na sua receita

As escolas foram fechadas para que as crianças não tenham contato entre si; pois em meio a isso,  será distribuído cesta básica para as famílias dos estudantes

↑ Reunião ocorreu na casa do prefeito Vilela (camisa preta) com todos os secretários ( Foto Visão do Norte)

Entre tantos prefeitos preocupados com a situação de saúde vivenciada hoje pelo mundo, sobretudo com a proliferação do coronavírus, podemos destacar o  de Porto de Pedras/AL, Henrique Vilela (MDB). Ele confessa que é  uma situação  bastante preocupante. “Ainda não estamos nem no pico, entendendo que  o ponto mais elevado está por vir, e às consequências são danosas, a exemplo da economia”, diz Vilela, que esta semana reuniu seu secretariado, a fim de programar um plano de ações para impedir  a presença do vírus no município.

Conforme informou o site Visão do Norte, com as decisões tomadas pelo prefeito Henrique Vilela, as escolas públicas já foram fechadas para que as crianças não tenham contato entre si; pois em meio a isso,  será distribuído cesta básica para as famílias dos estudantes, isso como forma de compensar a merenda escolar que diariamente é fornecida durante o período de aula.

Outro ponto preocupante para Henrique Vilela é quanto à economia do município. Ele prevê  que os recursos que dispõe com equilíbrio devem chegar no máximo a três meses. “Após isso, com a receita caindo, temos que pensar em redução de salários e até demissão; caso a situação não melhore” taxou o prefeito, porém, esperançoso para que isso não aconteça, onde deposita sua esperança no efetivo trabalho nacional que vem ocorrendo entre governo e povo, quanto à prolifereção do coronavírus.

Fonte: Edmílson Teixeira

Comentários

MAIS NO TH