Interior

19 de março de 2020 10:27

Exame dá negativo para 1º caso suspeito de coronavírus em Arapiraca

Teste foi feito por técnicos capacitados do Laboratório Municipal e encaminhados para o Laboratório Central, em Maceió

↑ (Foto: Ascom/Sesau)

Após a Vigilância Epidemiológica de Arapiraca realizar coleta de exames em um paciente, que havia voltado recentemente de uma viagem aos Estados Unidos e apresentava sintomas suspeitos da Covid-19, doença causado pelo novo coronavírus, os resultados deram negativo. Sendo assim, Arapiraca segue sem nenhum registro de um infecção até o momento.

O exame foi coletado por técnicos capacitados do Laboratório Municipal e encaminhados para o Laboratório Central, em Maceió, mas a análise foi feita em São Paulo.

Tendo em vista a rápida proliferação do vírus, mesmo sem a confirmação do caso de Arapiraca, as precauções devem ser mantidas. De acordo com o Ministério da Saúde (MS), até essa quarta-feira (18), 425 casos da doença já haviam sido confirmados da doença, sendo quatro mortes.

Para evitar que Arapiraca seja atingida pela Covid-19, a prefeitura tem realizado diversas ações. A primeira delas foi a capacitação de médicos e demais profissionais da Saúde. Também foi disponibilizado para a sociedade um número de WhatsApp para tirar dúvidas a respeito do vírus: (82) 99604-0006.

Decreto de Proteção

Na última terça-feira (17), o Prefeito Rogério Teófilo assinou um decreto dando várias diretrizes para proteger o Município. Dentre elas, inclui a declaração de emergência em Saúde Pública e segue as orientações da Organização Mundial de Saúde, Ministério da Saúde e Governo de Alagoas para a prevenção, controle e contenção de riscos para a saúde da população.

As medidas estabelecidas em decreto também são recomendadas para todos os segmentos da iniciativa privada no município. Entre elas, a suspensão das aulas da Rede Municipal de Educação, por um prazo de 15 dias, podendo ser prorrogado. Para evitar prejuízos no calendário escolar, a Secretaria de Educação está antecipando as férias do mês de julho.

O decreto determina a suspensão, por um prazo de 60 dias, das férias e das licenças de todos os servidores da Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria de Desenvolvimento Social, da Vigilância Municipal e, também, do Gabinete do Prefeito.

Ao mesmo tempo, desobriga aposentados e pensionistas do município a se apresentarem no Instituto de Previdência para realizar a prova de vida, pelo prazo de 60 dias.

Os servidores municipais, com mais de 60 anos, ficam autorizados a trabalhar em suas residências, seguindo as orientações de seus secretários. Há exceção dos servidores de áreas essenciais e cargos comissionados; estes deverão continuar trabalhando normalmente.

Desde ontem, ficam suspensas, pelos próximos 15 dias, as atividades coletivas dos serviços de convivência de idosos e o atendimento do bolsa-família. E também canceladas as inaugurações, cerimônias e eventos da Administração Municipal, evitando aglomerações de pessoas e o aumento do risco de contágio.

Fonte: Tribuna Hoje, com assessoria

Comentários

MAIS NO TH