Cidades

15 de abril de 2021 16:56

Moradores iniciam limpeza de casas e estabelecimentos após chuvas em Maceió

Ruas e avenidas da capital ficaram alagadas e em alguns bairros houve registro de deslizamento

↑ Moradores de Fernão Velho se juntam para limpar dutos de esgoto (Foto: Edilson Omena)

Mais uma vez as chuvas deixaram Maceió em caos da noite de quarta-feira (15), até o final da manhã desta quinta-feira (15), ruas e avenidas ficou alagadas, a água do temporal invadiram várias casas e estabelecimentos, além de derrubar árvores e deixar o trânsito lento em várias regiões.

No bairro de Fernão Velho, que no domingo (11), foi afetado pelas precipitações voltou a registra alagamentos. Com a queda de uma árvore e risco de deslizamento a principal via de acesso ao bairro foi totalmente interditada nesta quinta. Moradores tiveram que reativar a antiga estrada de acesso ao bairro. As principais ruas do bairro ficaram com lamas e restos de lixo após as chuvas cessarem. O bairro ficou sem energia elétrica por horas segundo os moradores.

“Toda vez que chove é isso, desce além da água da chuva desce dos residências da parte alta acima do bairro. Os ’bueiros’ todos entupidos por conta do lixo. Como vocês notaram tem vários pontos nessa principal que está cedendo. Já ali tem um cratera. No fim de semana, muitos moradores perderam móveis e tiramos bastante lama de dentro de casa e hoje, faremos tudo de novo. Olhe que nem chegou o inverno direito”, reclama a moradora Maria Inês da Silva.

Em Bebedouro, nível do Riacho do Silva sobe e alaga avenida principal (Foto: Edilson Omena)

O auxiliar de serviços gerais, Djalma Souza dos Santos, que também é morador de Fernão Velho, conta que precisou solicitar ao chefe para ser dispensando do trabalho pela segunda vez nos últimos quatro dias por conta da chuva. “Hoje não fui trabalhar novamente porque tenho que tirar a água de dentro de casa e porque como vou de bicicleta não daria para ir pela estrada nova de acesso. Na segunda (12), ficamos sem transporte por conta da via interditada  e agora novamente. Tem uma esquipes da prefeitura no bairro fazendo a limpeza, as falta conscientização de muitos moradores e também um saneamento adequado’’, lamenta.

Moradores se reuniram e por conta própria começaram a remover o lixo e a lama que ficou nas ruas. Até o duto de esgoto estava sendo limpo por alguns populares nesta manhã. A população do bairro mais uma vez ficou sem atendimento na USF Edvaldo Silva que por conta da chuva encheu de água.

No bairro de Bebedouro, o nível de água do Riacho do Silva aumentou alagando a principal via. Motoristas e pedestres se arriscavam para atravessar nos dois sentidos da via. A Avenida Pierre Chalita que dá acesso ao bairro de Jacarecica ficou alagada mais uma vez. Os motoristas que seguiram pela avenida precisam fazer o retorno por outros bairros para seguir viagem.

Na Santa Lúcia, parte alta de Maceió, ruas também ficaram alagadas e o trânsito precisou ser desviado na Avenida Belmiro Amorim. Farol, Ponta Verde, Clima Bom e diversos outros bairros também registram problemas devido a chuva.

DESLIZAMENTO

No Benedito Bentes, devido à queda de uma barreira, uma casa ficou destruída e uma pessoa, de identidade e sexo não revelados, ficou ferida. A residência ficava localizada na Grota da Alegria. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a vítima teve escoriações nos ombros inferiores e superiores.

Órgãos emitem avisos meteorológicos para capital e Interior

A Defesa Civil de Maceió entrou em estado operacional de observação após receber, na manhã da quarta-feira (14), novos avisos de chuva. Dois avisos de alerta para risco de alagamento e outro para risco de deslizamento de barreira foram divulgados.

Segundo a coordenadora do Centro Integrado de Monitoramento e Alerta de Defesa Civil de Maceió (Cimadec), Joanna Borba, os alertas preocupam pela chuva acumulada dos últimos dias. “A previsão é de chuva moderada, mas preocupa devido ao acumulado dos últimos dias. Os avisos são para esta quinta-feira e podem se estender até a próxima sexta-feira”, advertiu Borba.

O coordenador da Defesa Civil de Maceió, Abelardo Nobre, fez um apelo para que a população saia das áreas de risco, encostas e grotas. Segundo ele, a probabilidade de novos deslizamentos é grande na capital alagoana. “Recomendamos que as famílias que moram em áreas de risco busquem abrigos seguros em casas de parentes. E na dúvida do que fazer ligue para 199, número da Defesa Civil, e se proteja. Teremos chuvas até amanhã”.

Aberlado também faz um alerta para as pessoas que não moram em área de risco. “caso não precise sair de casa para trabalhar ou resolver outros problemas não saiam. Temos vários regiões com alagamentos, risco de deslizamento e interdições. Fique em casa, isso vai nós ajudar bastante’’.

VOLUMES

Segundo a Defesa Civil Municipal já houve uma diminuição significativa no volume da chuva que caiu sobre Maceió. Mas, o temporal pode voltar a cair, de forma menos intensa, durante a noite e madrugada de sexta-feira (16). As equipes continuam trabalhando em estado Operacional de Observação.

De acordo com as informações do órgão, 10 bairros da capital excederam o volume de 100 mm de chuvas: Santos do Dumont, Tabuleiro, Cidade Universitária, Antares, Benedito Bentes, Pitanguinha, Santa Lúcia, Gruta de Lurdes, Chã da Jaqueira e Cruz das Almas.

Alguns bairros ficaram tomados por lama  e moradores tentavam desviar (Foto: Edilson Omena)

Até  o início da tarde, a máxima registrada foi de 179 mm de chuva no bairro do Santos Dumont, mais que o triplo do mínimo de 56 mm registrados no Pontal da Barra.

PREVINE MACEIÓ

Diante das fortes chuvas, equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra) estão nas ruas desde as primeiras horas da manhã desta quinta (15). As intervenções visam evitar maiores transtornos para a população. Seguindo mapeamento da Defesa Civil, técnicos da Seminfra foram designados para bairros da cidade onde definirão as ações emergenciais no local.

Equipes da manutenção de galerias estiveram na Avenida Fernandes Lima, no bairro do Farol, onde já realizaram a desobstrução da rede.

 

Fonte: Tribuna Hoje / Lucas França

Comentários

MAIS NO TH