Brasil

7 de dezembro de 2016 13:49

Brasília: profissionais da saúde levam caixões à Esplanada em defesa do SUS

Organização estimou 2,5 mil pessoas na manifestação; Polícia Militar disse que 200 participaram do protesto em Brasília

Manifestantes ligados ao Conselho Nacional de Saúde se reuniram em protesto na manhã desta quarta-feira (7) em defesa do Sistema Único de Saúde e contra o limite de gastos imposto pelo governo federal com a PEC 55.

Os manifestantes se reuniram na Catedral de Brasília por volta das 11h e marcharam até a frente do Congresso Nacional. Três faixas do Eixo Monumental foram interditadas. Às 11h50 eles liberaram a pista, mas uma faixa permanecia ocupada por taxistas estacionados no local desde a noite de segunda-feira (5). A Polícia Militar organizou o trânsito no local.

Servidores da área da saúde reunidos em frente ao Congresso em manifestação em defesa do SUS (Foto: Elielton Lopes/G1)

Participaram do ato médicos, enfermeiros, farmacêuticos e técnicos da saúde. Eles levaram 27 caixões em alusão ao que eles chamam de “morte do SUS”. Havia também faixas pedindo “mais recursos para fortalecer o Sistema Único de Saúde”.

Nos discursos, representantes das categorias pediram ainda a saída do presidente Michel Temer e se declararam contrários à PEC 55. De acordo com o Conselho Nacional de Saúde, havia representantes de todos os estados do país.

“O ato é em favor do SUS, da democracia e da seguridade social. Nós fazemos aqui um enterro simbólico para mostrar à população brasileira que a economia e o que está diretamente ligado ao direito do povo pode gerar tragédias”, disse o presidente do Conselho Nacional de Saúde, Ronald Ferreira dos Santos.

Fonte: G1

Comentários