Saúde

7 de julho de 2020 14:58

Saúde Ocular reforça a importância do check-up oftalmológico para evitar cegueira

Estima-se que quase dois milhões de brasileiros sejam cegos, segundo o IBGE; diagnóstico precoce pode evitar surgimento de novos casos

↑ Dra. Sandra Valéria afirma que as causas da perda da visão podem variar e que o diagnóstico precoce pode ser um grande aliado no combate às doenças oculares (Foto: Ascom)

Considerada uma das datas mais importantes inseridas no calendário da saúde, o Dia Mundial da Saúde Ocular, comemorado anualmente no dia 10 de julho, alerta para a importância do bom cuidado com os olhos. O principal alerta diz respeito à cegueira que, em mais da metade dos casos, pode ser evitada com uma simples visita ao médico.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a perda total da visão afeta 39 milhões de pessoas no planeta e, no Brasil, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) calcula que quase dois milhões de pessoas não enxergam. Os números, no entanto, podem ser ainda maiores, segundo os oftalmologistas.

Dra. Sandra Valéria, do Hapvida Maceió, afirma que as causas da perda da visão podem variar e que o diagnóstico precoce pode ser um grande aliado no combate às doenças oculares. “As avaliações ou check-ups devem ser feitos, no mínimo, uma vez por ano”, destaca a oftalmologista.

INVERNO AUMENTA CASOS DE CONJUNTIVITE E ACENDE ALERTA

Com a chegada mais fria do ano, outra preocupação dos oftalmologistas são as conjuntivites, que nada mais é que uma irritação ou inflamação da conjuntiva, que recobre a parte branca do olho. “No inverno, as pessoas tendem a ficar mais próximas e em ambientes mais fechados, o que favorece a sua propagação”, explica a médica.

Existem quatro tipos de conjuntivite: a viral, a bacteriana, a alérgica e a fúngica. Cada tipo de conjuntivite possui suas próprias características. Segundo Dra. Sandra, a viral é a mais comum. “É altamente contagiosa e normalmente apresenta quadros mais brancos, podendo vir associada à coriza, dor de garganta e febre”, informa. A doença pode levar, em média, de 7 a 15 dias para ser curada.

A conjuntivite bacteriana, por sua vez, possui secreção mais volumosa e, habitualmente, está associada a edemas palpebrais, o chamado “terçol”. A fúngica é mais rara, mais grave e mais resistente aos tratamentos, e a conjuntivite alérgica é provocada pelo contato com substâncias irritantes como pó, mofo e pelos de animais.

Recentemente, pesquisadores descobriram, inclusive, que a conjuntivite também pode ser um sintoma do novo coronavírus. É por isso que cuidar da saúde ocular é tão importante.

“Conscientização é a palavra-chave. Os nossos olhos merecem ser bem cuidados tanto quanto os outros órgãos do corpo humano. É um ato de amor”, finaliza a médica.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH