Política

23 de setembro de 2017 10:06

Deputados são contra portabilidade eleitoral

Parlamentares ouvidos foram unânimes na rejeição à “janela da traição”

Podendo ser apreciada nas próximas sessões da Câmara Federal, a proposta do DEM e do Podemos para incluir entre as mudanças na legislação eleitoral uma cláusula de “portabilidade” dentro da janela de transferência partidária, também conhecida como “janela da traição”, não é bem vista por especialistas e parlamentares.

A ideia das duas siglas é que deputados que mudarem de partido após a aprovação da reforma levem junto o tempo proporcional de TV e os recursos do Fundo Partidário.

Os dois partidos acreditam que serão os maiores beneficiados com a migração de deputados e esperam chegar nas elei- ções de 2018 com um “patrimônio” político ampliado. Quase de forma unânime, os deputados estaduais Rodrigo Cunha (PSDB), Jó Pereira (PMDB), Ronaldo Medeiros (PMDB) e Severino Pessoa (PSC) se mostraram contra a proposta.

Eles acreditam que o projeto não será aprovado na Câmara dos Deputados. Para Severino (PSC) e Medeiros (PMDB), o polí- tico pode ter a liberdade de querer sair do partido, mas que os privilégios como tempo de TV e recurso partidário, fiquem na legenda em que ele se elegeu anteriormente.

Leia mais nas versões impresa e digital deste fim de semana deste fim de semana

 

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH