Interior

9 de novembro de 2019 13:38

Traipu, atração turística do Agreste

Encravada entre sinuosas serras, tem ao centro o majestoso Rio São Francisco com um visual inigualável e belezas cênicas

↑ Traipu guarda um potencial turístico de capacidade ilimitada; no quesito ecoturismo, o município possui trilhas até o Buraco da Maria Pereira e a Serra da Tabanga, uma das referências do relevo da região (Foto: Reprodução)

O município de Traipu, que está no novo Mapa do Turismo Brasileiro juntamente com Água
Branca, Delmiro Gouveia, Olho d’Água do Casado, Pão de Açúcar, Piranhas, São Brás, Porto
Real do Colégio, Penedo e Piaçabuçu, todos inseridos dentro do roteiro turístico Caminhos do
São Francisco, tem vasta extensão territorial, encravado entre sinuosas serras, tendo ao centro
o majestoso Rio São Francisco.

Guarda assim um potencial turístico de capacidade ilimitada com um visual inigualável e
belezas cênicas únicas.

Traipu, que faz divisa com Belo Monte, Jaramataia, Girau do Ponciano, Olho d’Água Grande e
São Brás, é uma palavra indígena que significa “muitos peixes” e tem sua história marcada pela
visita de Dom Pedro ll, em 16 e 17 de outubro de 1859, que chegou através do Rio São
Francisco e se encantou com o local.

Imperador
Dom Pedro escreveu :”Depois de orar na matriz, fui dar um passeio nas lagoas onde plantam
arroz e colhi diversas plantas e flores do campo.”

O imperador ficou hospedado na Casa da Câmara, um sobrado que resiste ao tempo. Ele
rezou, ainda, na Igreja de Nossa Senhora do Ó, que na época estava sendo construída a
primeira torre da capela. Ele também fez questão de conhecer a fauna e a flora do lugar,
levando dezenas de espécies para o Rio Janeiro.

Mas para começar é bom saber que Traipu, 143 quilômetros de Maceió, desponta como um
novo destino turístico estadual, como forte opção econômica e gerador de emprego e renda.
Hospedagem

Existem planos da atual administração para novas pousadas, hotéis, restaurantes e instalação
de passeios oficiais que serão oferecidos às agências de viagem e turismo receptivo de Maceió
e Aracaju. Por enquanto quem quiser visitar Traipu pode começar seu roteiro pela principal
atração turística, o majestoso Velho Chico, que em sua passagem por Traipu traçou detalhes
naturais que formam praias fluviais, ilhas, enseadas e a possibilidade da prática de esporte
aquático.

Como pontos culturais, Traipu apresenta o sobrado do saudoso Berílio Mota, onde o
Imperador Dom Pedro II teria passado a noite para repousar quando fazia sua viagem subindo
o rio São Francisco com destino a cachoeira de Paulo Afonso.

O casarão está em bom estado de conservação e possui a originalidade da arquitetura colonial
da época. A Biblioteca Central é outro local a ser visitado. Como Traipu possui requintes da

intelectualidade, possui uma das bandas filarmônicas mais tradicionais do baixo São Francisco:
a Lira de Traipu.

No quesito ecoturismo, Traipu também tem suas atrações. Que tal suar a camisa subindo
trilhas até o Buraco da Maria Pereira e a Serra da Tabanga, que embora não pertença a Traipu,
é uma das referências do relevo da região.

A Serra da Tabanga fica no outro lado rio São Francisco, no município de Gararu em Sergipe. A
caminhada é forte e quem deseja realizá-la precisa se preparar com certos cuidados como
alimentos leves e tomar muita água durante o percurso.

Fonte: Claudio Bulgarelli / Sucursal Região Norte

Comentários

MAIS NO TH