Esporte

9 de setembro de 2017 18:17

Atlético-MG empata com Palmeiras com 2 a menos em jogo de três pênaltis

Fred e Deyverson perdem um pênalti para cada lado e Fábio Santos converte para o Atlético-MG

O Atlético-MG decepcionou a torcida, mais uma vez, jogando em casa. Diante de mais de 15 mil torcedores, chegou a jogar com dois jogadores a mais, mas não conseguiu furar a defesa do Palmeiras e ficou no empate por 1 a 1, no Independência. O ponto conquistado não foi o suficiente para o time entrar no G-6 do Campeonato Brasileiro pela primeira vez.

No primeiro tempo, Fred perdeu pênalti, defendido por Fernando Prass. Logo na sequência, Deyverson abriu o placar. Ainda na primeira etapa, Fábio Santos converteu penalidade sofrida por Leonardo Silva e deixou tudo igual. No segundo tempo, Victor salvou cobrança de Deyverson e evitou um resultado pior no Horto.

Com 30 pontos, o Atlético-MG permanece sem conhecer o G-6. A equipe ocupa a 9ª posição, podendo cair até para a 13ª ao término da rodada, dependendo do resultado dos concorrentes diretos. O próximo compromisso pelo Brasileiro será domingo que vem contra o Avaí, em Florianópolis.

O jogo

O primeiro tempo foi marcado pelos pênaltis assinalados por Leandro Pedro Vuaden. O primeiro deles aos 26 minutos, após Egídio derrubar Alex Silva na área. O Galo, que já vinha melhor, principalmente com as chances criadas do lado esquerdo, perdeu boa chance de abrir o placar com Fred, que bateu rasteiro e viu Fernando Prass defender. O lance perdido mexeu com o time, e aos 33 minutos, Willian serviu Deyverson, que abriu o placar no Independência.

A vantagem palmeirense não durou dez minutos, pois aos 39, Luan puxou Leonardo Silva na área e Vuaden assinalou pênalti mais uma vez, expulsando o zagueiro do Palmeiras. Desta feita a cobrança ficou a cargo de Fábio Santos, que deslocou Prass e deixou tudo igual, dando mais justiça ao que foi a primeira etapa no Horto.

Apesar de jogar com um a mais, o Atlético-MG voltou acuado para o segundo tempo e só não levou o segundo gol porque Victor defendeu pênalti de Deyverson. O camisa 1 do Galo voou no canto esquerdo e espalmou a bola, logo aos 11 minutos.

Micale mexeu no time e colocou o Atlético-MG para frente, promovendo as entradas de Robinho, Yago e Otero. No entanto, o time seguia sem levar muito perigo ao gol de Fernando Prass. Aos 31, Valdívia quase marcou. A pressão ficou maior ainda no minuto seguinte, após Willian ser expulso, deixando o Palmeiras com nove jogadores. Apesar da superioridade numérica, o Galo pouco fez para ser o vencedor e parou em uma boa defesa paulista.

Fonte: Fonte: Globo Esporte

Comentários

MAIS NO TH