Educação

11 de dezembro de 2016 11:55

Escola que revelou talento em matemática desponta com um dos mais altos ideb da rede pública

Índice de desenvolvimento escolar cresceu 63% na Escola Manoel Araújo Dória entre 2013 a 2015

 Leonardo Silva Marinho, estudante do terceiro ano do curso de Edificações do Instituto Federal de Alagoas, atualmente é a mais perfeita tradução de que a escola pública, quando gerenciada com seriedade consegue transformar sonhos em realidade. Campeão nacional das Olimpíadas Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) foi o único estudante a trazer a medalha de ouro para Alagoas, na recente edição da olimpíada de disciplina.

Os primeiros traços de que Leonardo Marinho despontaria no cenário nacional foram desenhados na Escola Estadual Manoel de Araújo Dória, localizada no conjunto Henrique Equelman, em Maceió e que integra alunos do ensino fundamental.

No pequeno espaço escolar, começaram a surgir novos talentos direcionados ao ensino médio e um deles foi o atual estudante do Ifal que ministra, nos finais de semana, na mesma unidade de ensino, onde deu seus primeiros passos um curso de extensão preparatório para a aprendizagem de Matemática, Física, Química astronomia. Os alunos da escola são os beneficiados com os conhecimentos repassados pelo campeão.

O projeto que funciona desde 2006 e foi implantado na Escola Manoel Dória é consequência de um dos desafios superados pela direção da escola estadual e que resultaram no crescimento da nota de avaliação no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Segundo a diretora, Andréa Cavalcante “do ano de 2013 para 2015, houve um crescimento médio de 63% no Ideb. A nossa projeção para 2015 era de 3.9 e alcançamos 3.8, um índice significativo se formos levar em conta algumas dificuldades encontradas no ensino público”.

Entre os projetos desenvolvidos e que possibilitaram essa nova realidade estão, segundo a direção da escola, a otimização do tempo em sala de aula, a aplicação da tecnologia a favor da educação, o combate à repetência escolar, a aproximação dos familiares da escola e o incentivo aos alunos a se interessarem por disciplinas com maior grau de dificuldade como Língua Portuguesa e Matemática. 

Outro fator fundamental para se atingir a meta estabelecida foi, segundo a diretora adjunta, Ana Adélia Melo o envolvimento dos professores.“Foram rediscutidos pontos como, lotação de docentes nas turmas conforme o perfil profissional, a avaliação de deficiências de aprendizagem, projetos e plantão pedagógicos que contribuíram para que a escola adquirisse uma nova identidade social”, ressaltou.

Com esta nova realidade, a direção da escola estadual avalia que o exemplo de Leonardo Marinho que, hoje desponta como um dos melhores em Matemática do país torne-se realidade para vários alunos que neste domingo (11) participam de mais um exame de seleção do Instituto Federal de Alagoas.

Fonte: Redação

Comentários

MAIS NO TH