Cidades

22 de setembro de 2017 11:30

Conferência da Promoção da Igualdade Racial debate políticas públicas

16 delegados serão eleitos para representar etnias na Conferencia Nacional, que ocorrerá em novembro deste ano, em Brasília

Com o objetivo de discutir as demandas dos segmentos étnico-raciais teve início na manhã desta sexta-feira, a Conferência Intermunicipal de Promoção da Igualdade Racial, etapa Região Metropolitana, no bairro do Farol, em Maceió. A intenção do evento é também eleger 16 delegados para a Conferência Estadual, que ocorrerá em novembro deste ano.

De acordo com Helcias Pereira, presidente do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial de Alagoas (Conepir-AL), as Conferências Intermunicipais acontecem em nove etapas. Já foram contempladas as regiões do Baixo São Francisco, Alto Sertão, Norte, Tabuleiros do Sul, Médio Sertão e Planalto da Borborema.  Além da Metropolitana, as próximas etapas acontecem em Arapiraca e União dos Palmares, respectivamente dias 26 e 29 deste mês.   

A ideia é reunir representantes de vários segmentos da sociedade civil (matrizes africanas, capoeira, quilombolas, indígenas e ciganos), grupos artísticos culturais, ONGs que combatem o racismo e gestores. O tema central gira em torno da “Década de Afrodescendentes: reconhecimento, justiça, desenvolvimento e igualdade de direitos”.

Outros pontos serão discutidos para as políticas públicas, como saúde, segurança, moradia, educação, entre outros, para os segmentos étnico-raciais. Um documento será enviado para a Conferência Estadual, que acontecerá nos dias 24 e 25 de novembro deste ano, e em maio de 2018 as propostas com a delegação de Alagoas para a Conferência Nacional da Igualdade Racial, em Brasília.

O encontro é realizado pela Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh) e Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial de Alagoas (Conepir-AL).

Estavam presentes além de Helcias Pereira, a assessora especial de Políticas Sociais da Prefeitura Municipal de Maceió, Adriana Toledo, Rita Mendonça superintendente de Direitos Humanos da Secretaria da Mulher, Alberto Jorge – presidente da Comissão de Defesa das Minorias Étnicas e Sociais da Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas (OAB/AL),   Paulo Silva representando a religião de matriz africana, Lucas Venceslau representando o Grupo Muzenzá e Mãe Janiara representando os Grupos Culturais.      

Comentários

MAIS NO TH