Política

21 de dezembro de 2017 07:41

Câmara de Vereadores pode cassar prefeito de Campo Grande

Parlamentares vão instaurar comissão para apurar conduta de Arnaldo Higino

↑ Anderson Vera Cruz destaca que nenhum prefeito chegou a ser cassado no município de Campo Grande (Foto: Adailson Calheiros)

A Câmara Municipal de Campo Grande, Agreste de Alagoas, vai apurar desvio de conduta do prefeito Arnaldo Higino Lessa (PRB), flagrado no dia 24 de novembro recebendo propina pelo Ministério Público Estadual (MPE). Com noves vereadores, bastam apenas três para formalizar a chamada Comissão Processante, que deve ser oficializada em janeiro, após o recesso de fim de ano.

O relatório da Comissão pode indicar a cassação do mandato de Arnaldo Higino Lessa, caso seja aprovado pelo plenário.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, Anderson Vera Cruz (SD), o rito de trabalho da Comissão cumprirá o que diz o regimento interno da Casa, além de dialogar com o MPE.

“Tudo será feito da forma como tem de ser, com direito ao contraditório e buscando dialogar com o MPE porque ele é o autor da ação que prendeu o prefeito”, diz o presidente da Câmara Municipal de Campo Grande.

Ainda de acordo com o parlamentar, esse é o primeiro caso desse tipo na cidade. Até o momento, jamais algum prefeito correu o risco de ser cassado pela Câmara Municipal.

CLAMOR POPULAR

Após a divulgação do vídeo de Arnaldo Higino Lessa contando dinheiro de propina, inclusive na imprensa nacional, a população campo-grandense – cerca de 10 mil habitantes – passou a cobrar dos vereadores alguma providência sobre o ocorrido.

“A relação entre população e vereadores, principalmente nas menores cidades do interior, é muito próxima e a cobrança tem sido grande para que façamos alguma coisa. Entretanto, é preciso ressaltar que a Câmara não pode agir somente pelo clamor, pois há um rito a seguir e é preciso garantir todos os direitos ao prefeito”, explica Anderson Vera Cruz.

O vice-prefeito da cidade – atualmente exercendo a titularidade – é Igor Higino (PRB), filho de Arnaldo Higino.

CASO

O prefeito de Campo Grande Arnaldo Higino Lessa (PRB) foi preso em flagrante recebendo propina de um empresário que presta serviço à Prefeitura no dia 24 de novembro. Em um vídeo divulgado pelo MPE, o gestor conta maços de dinheiro e cobra uma parte que estaria faltando. A ação contou com a colaboração do tal empresário, que não teve seu nome revelado.

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Amaral

Comentários

MAIS NO TH