Tecnologia

14 de abril de 2021 15:20

Comitê de Supervisão do Facebook libera pedidos de exclusão de posts

Além de pedidos para restabelecer posts, grupo também vai avaliar se conteúdos foram mantidos indevidamente pela rede social

↑ Facebook (Foto: Dado Ruvic / Reuters)

O Comitê de Supervisão do Facebook analisa apelações feitas por usuários que tiveram seus posts removidos. O grupo pode reverter decisões da rede social e determinar que o conteúdo volte a ser exibido. Agora, o comitê também vai apurar casos de quem demanda a exclusão de conteúdos e não foi atendido pela plataforma.

Com a mudança, será possível pedir ao Comitê de Supervisão a retirada de posts, status, fotos, vídeos, comentários e compartilhamentos. O grupo vai avaliar se assume o caso e, em uma segunda etapa, se o conteúdo realmente viola os padrões de comunidade previstos para o Facebook e o Instagram. Como a decisão é vinculante, as rede sociais deverão seguir o que for decidido pelo comitê.

Assim como nas apelações para restabelecer um post excluído, o processo para solicitar a exclusão de um conteúdo para o comitê só pode começar depois que todas as alternativas com o Facebook forem esgotadas. Portanto, é preciso primeiro denunciar um post e apelar junto à rede social caso uma decisão seja considerada insatisfatória.

Quando os recursos no Facebook terminarem, o autor da apelação receberá um ID de referência e poderá apresentá-lo ao entrar em contato com o Comitê de Supervisão. Como os pedidos de exclusão podem ser feitos por mais de um usuário, o grupo reunirá todas as apelações em apenas um caso.

Para garantir a segurança de quem reivindica a exclusão de um post, o comitê só vai exibir informações sobre o autor da apelação se houver consentimento. O grupo afirma que as apelações para remoção de posts serão liberadas para todos os usuários de Facebook e Instagram nas próximas semanas.

Comitê de Supervisão tem 300 mil apelações

Anunciado pelo Facebook em 2018, o Comitê de Supervisão do Facebook iniciou seus trabalhos em outubro de 2020. O grupo conta com 20 membros definidos pela empresa, mas tem independência para apresentar decisões de moderação contrárias às apresentadas pela rede social.

O grupo já recebeu 300 mil apelações de usuários e milhares de comentários públicos, isto é, contribuições de partes interessadas nas decisões. O principal caso em análise neste momento envolve o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. O comitê vai decidir se a suspensão anunciada em janeiro pelo Facebook será transformada em um banimento definitivo.

Fonte: Tecnoblog / Texto: Victor Hugo Silva

Comentários

MAIS NO TH