Tecnologia

7 de abril de 2021 14:21

iPhones do futuro poderão prever hora em que a bateria vai acabar

Sistema deve coletar dados e aprender a rotina do usuário

↑ iPhone de futuro poderão prever com antecedência quando a bateria vai acabar ao longo do dia (Foto: TechTudo / Reprodução)

Uma nova patente criada pela Apple indica que os futuros iPhones poderão prever com antecedência quando o usuário ficará sem bateria. O dispositivo vai aprender mais sobre a rotina do usuário, os horários em que costuma carregar o celular, quando ele é mais utilizado, localização ao longo do dia e quando está em movimento. Dessa forma, ele será capaz de descobrir se a carga vai aguentar até o próximo horário previsto para carregamento e enviar um aviso em caso negativo.

Os iPhones atuais já utilizam tecnologia que notifica o usuário quando o nível de energia está baixo e é possível programar para que ele entre automaticamente no modo de pouca energia ao atingir um nível determinado. A nova patente busca melhorar essa tecnologia para que o usuário seja avisado e evite imprevistos.

De acordo com a Apple, “se um usuário normalmente carrega seu smartphone à noite, mas se esquece de fazê-lo em uma ocasião, receber uma indicação de ‘bateria fraca’ antes de sair para o trabalho no dia seguinte não deixa tempo para carregar seu telefone antes de sair.”

Para melhorar esse indicador, o novo sistema vai aprender os horários que o dispositivo costuma ser carregado e determinar se a bateria será suficiente até lá. Assim, o usuário vai receber uma notificação informando o horário que deve plugar o celular na tomada ao invés de ser avisado quando a carga já estiver baixa.

Por exemplo, se o usuário costuma carregar o smartphone às 22h e, ao chegar a este horário, o dispositivo ainda contar com uma porcentagem razoável de carga restante, ele não será notificado. Contudo, se o sistema determinar que a bateria disponível não será suficiente para o próximo horário previsto para carregamento, ele será aconselhado a colocar o dispositivo na tomada, mesmo que a carga esteja acima do nível determinado para receber notificação de “bateria fraca”.

Para rastrear a atividade do sistema e aprender a rotina do usuário, serão utilizados sensores capazes de indicar a localização, hora do dia, se o aparelho está conectado ao carregador e se o sistema de computação está em movimento. O Apple Watch poderá também ser utilizado para determinar se o proprietário está em casa ou no trabalho.

Pensando em questões de privacidade, contudo, a patente descreve que a localização poderá ser mantida anônima.

Como de costume, não há garantia de que as tecnologias descritas na patente vejam a luz do dia. Ainda assim, não elementos concretos para imaginar os planos futuros da empresa da maçã.

Fonte: TechTudo / Texto: Giovana Guerra

Comentários

MAIS NO TH