Tecnologia

3 de março de 2021 09:08

Startup de tecnologia social busca ligar empreendedoras à ciência e tecnologia em Alagoas

Propósito da empresa é empoderar mulheres para que conquistem espaço com criatividade e igualdade de gênero no mercado

↑ Gessyca e Alessandra (Foto: Divulgação/Acervo pessoal)

Março é o mês da mulher. É época de celebrar as conquistas femininas, buscar o que ainda deve ser conquistado e se inspirar em casos de sucesso de empresas alagoanas apoiadas pelo Sebrae Alagoas, como o das consultoras em Tecnologia Gesyca Santos e Alessandra Pontes, que criaram a startup Mulheres Connectadas (@mulheresconnectadas) em agosto de 2020. O grande propósito da startup é aproximar mulheres ao empreendedorismo, à ciência, à tecnologia e à inovação, empoderando-as a conquistar seu espaço com criatividade, igualdade de gênero e transformação digital.

Para essa missão, a startup tem como referência os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, um plano de ações desenvolvido pela Organização das Nações Unidas (ONU). Assim, as Mulheres Connectadas promovem mentorias, consultorias e capacitações para mulheres.

Segundo Gesyca Santos, atualmente o Brasil tem 24 milhões de empreendedoras, movimentando mais de R$ 830 milhões na economia do país. Já na área da ciência, as mulheres são 44% do total, desenvolvendo soluções para a sociedade. 54% dessas mulheres fazem doutorado e 69% estão na graduação.

Com esse trabalho feito, a startup inspira outras mulheres alagoanas e ajuda a empoderá-las para criar outros negócios no ecossistema e mudar essa realidade de forma local é o que reforça Gesyca Santos.

“Infelizmente, na área de Tecnologia e Inovação somos representadas apenas por 20% e no setor de Startups somos apenas 16%. Já em cargos de liderança no Vale do Silício somos apenas 11%. Só há inovação por meio de colaboração e as Mulheres Connectadas têm esse propósito de estimular novos negócios e principalmente reposicionando a mulher alagoana para o mercado de trabalho no universo do empreendedorismo, da Ciência, Tecnologia e Inovação”, afirma.

Ainda segundo Gesyca, no mundo do empreendedorismo, as mulheres ainda enfrentam alguns desafios. “As adversidades de qualquer indivíduo ao empreender são inúmeras. Porém, para as mulheres, este cenário de dificuldades é ainda maior, pois, além dos obstáculos de gerenciamento de negócio, se destacam fatores como entendimento social e a temática sexista, desafios também enfrentados pelas Mulheres Connectadas”, pontua.

Ações em prol do empreendedorismo feminino

Mesmo antes do mês da mulher, Gesyca Santos e Alessandra Pontes apresentam trabalhos, participam de palestras, debates, discussões, entrevistas e podcasts trazendo temas como ‘O desafio da mulher empreendedora em tempo de pandemia’; ‘Os Desafios da Mulher diante de um Diagnóstico de Câncer; ‘Empreendedorismo, Oportunidade e desafios para 2021’; ‘IDRAROS Perspectivas sobre Doenças Raras’, onde abordaram as tecnologias introduzidas para tratamento e acompanhamento; e ainda participaram do Simpósio Tecnologia e Inovação, com o tema ‘O Transtorno do Espectro Autista e a Ciência de Dados: Um estudo piloto’; elas também tiveram participação no podcast Women in Science, lançado pelo British Council.

Planos para o futuro

De olho na inserção da mulher no empreendedorismo, a Mulheres Connectadas continuarão a promover ações e pautas que compartilhem experiências, como também irão lutar pela criação de políticas específicas com o objetivo de incentivar e fomentar o empreendedorismo, a ciência, tecnologia e inovação voltados para mulheres.

“Vamos trabalhar incentivando a participação das cientistas para o mercado e assim colaborar com a construção de um ecossistema diverso, transformando pessoas e resultados financeiros com engajamento e satisfação. Queremos continuar instigando a conexão com as redes de mulheres, enfatizando a importância da igualdade de gênero no mercado de trabalho com a perspectiva na evolução de mulheres em cargos de liderança nos mais diferentes setores da economia”, conclui Gesyca Santos.

Atendimento remoto e presencial

Devido ao novo coronavírus, os empresários da pequena empresa podem contar com o atendimento do Sebrae de forma remota e presencial. A equipe do Sebrae está mobilizada para atender as demandas dos empresários, que também podem contar com a estrutura de cursos online e gratuitos do portal EAD Sebrae com mais de 100 opções de cursos, basta acessar https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/cursosonline.

O empresário pode entrar em contato com a instituição pelos canais remotos e digitais, como o portal sebrae.com.br/alagoas, telegram t.me/sebraealagoas, whatsapp e Telefone 0800 570 0800, chat e e-mail fale.sebrae.com.br, instagram @sebraealagoas, twitter @sebraealagoas, facebook /SebraeAlagoas, youtube @sebraealagoas e o linkedIn Sebrae Alagoas.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH