Tecnologia

4 de junho de 2020 10:49

Empatia e Comunicação Não-Violenta podem ser ensinadas online

Em tempos de quarentena, lições oferecem ferramentas para construção de relacionamentos mais saudáveis e harmoniosos

Empatia, compaixão e a expressão autêntica de sentimentos e necessidades também podem ser aprendidas online. Marie Bendelac Ururahy, uma das maiores especialistas do país em Comunicação Não-Violenta (CNV), lançou um curso que oferece ferramentas para a construção de relacionamentos mais saudáveis e harmoniosos. O método criado por Marie ensina como gerenciar conflitos, ouvir e compreender o outro e também como se fazer compreender de forma consciente.

No curso, Marie explica a importância de estabelecer um diálogo consciente e construtivo, auxiliando os alunos a lidarem com as diferenças nas relações humanas.

“A conexão empática é parte fundamental dos bons relacionamentos. Cada vez mais, é preciso saber ouvir o outro para entender suas expectativas e necessidades, de forma a criar uma convivência harmônica”, explica Marie.

A CNV é baseada em habilidades de comunicação e linguagem que ajudam a reformular a maneira pela qual ouvimos os outros e nos expressamos. Ela abre a possibilidade de nos expressarmos com honestidade e clareza, e assim transformar as conversas em um meio de aproximação, conexão e transformação.

Com 10 anos de experiência nessa área, Marie vai apresentar técnicas para atingir a comunicação empática.  O Método Conecta é formado por sete passos fundamentais: Curiosidade, Ouvir, Não Julgar, Empatizar, Checar, Transição (do “ouvir” para o “expressar”) e Autenticidade. Essa metodologia é voltada para o dia a dia dos alunos,  trazendo exercícios práticos e quatro sessões de mentoria (ao vivo e em grupo).

“Boa parte dos conflitos acontece porque não estamos conscientes da maneira como nos expressamos e ouvimos os outros. Afinal, fomos acostumados a fazer isso de forma automática e não responsiva. Em caso de conflitos, é comum procurar culpados e não perceber que existem seres humanos com necessidades tão parecidas com as nossas. Essas necessidades, se forem bem expressadas e compreendidas, abrem caminho para relacionamentos plenos e satisfatórios”, ensina Marie.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH