Tecnologia

19 de março de 2020 15:52

Uber explica como realizará pagamento de motoristas infectados por coronavírus

Empresa pagará o equivalente a 14 dias de trabalho para parceiros diagnosticados com a Covid-19

↑ Uber (Foto: Ilustração)

A Uber anunciou há alguns dias que seguiria pagando os motoristas e entregadores que foram infectados pelo coronavírus ou que tiveram que passar por quarentena. Agora, a empresa deu mais informações de como o benefício será oferecido.

O pagamento será equivalente a 14 dias de trabalho e será destinado para quem foi infectado pelo coronavírus; quem está em quarentena ou isolamento imposto por autoridades de saúde pública; ou quem teve sua conta restrita pela Uber por ter feito contato com uma pessoa infectada.

Para definir o valor que será oferecido, a empresa irá calcular a receita diária média que o motorista ou o entregador teve nos seis meses anteriores a 6 de março, quando a empresa anunciou o benefício. Caso a conta tenha sido criada há menos de seis meses, todo o período na plataforma será levado em conta.

Portanto, quem atender aos requisitos e tiver faturamento diária de R$ 50, por exemplo, receberá R$ 700 da Uber. A plataforma definirá um valor mínimo para parceiros que podem receber o benefício. Para os Estados Unidos, por exemplo, a quantia inicial será de US$ 50.

“Acreditamos que esta política nos permite apoiar de maneira justa as pessoas que usam a plataforma de vez em quando para complementar sua renda, bem como as que dependem principalmente da nossa plataforma para pagar suas contas”, afirma a empresa, em seu comunicado.

Os benefícios, porém, não valem para qualquer pessoa que abriu uma conta de motorista ou entregador no aplicativo. Para receber o pagamento, é preciso ter realizado pelo menos uma viagem ou entrega nos 30 dias anteriores a 6 de março.

Como pedir o benefício para a Uber?

A Uber liberou um formulário neste link para parceiros que acreditam ter direito ao benefício indiquem em qual critério se encaixam. A empresa oferece até 30 dias após o diagnóstico ou o início da quarentena para que o pedido seja feito.

Após o contato da empresa, é preciso enviar documentos que apontem a COVID-19 como diagnóstico e obrigam o isolamento. “Para garantir que respondemos a essa realidade, essa política é válida até 6 de abril de 2020, quando reavaliaremos a situação e apresentaremos uma política de avanço”.

A companhia também estará em contato com autoridades, que poderão indicar parceiros infectados ou expostos ao coronavírus. Neste caso, a inclusão entre os beneficiários será automática e os motoristas e entregadores afetados não precisarão enviar nenhuma documentação.

Caso autorize o benefício, a Uber suspenderá temporariamente a conta do parceiro, impedindo viagens e entregas. De acordo com a empresa, o pagamento começa a ser liberado até 5 dias úteis após a inclusão no programa.

Fonte: Tecnoblog / Texto: Victor Hugo Silva

Comentários

MAIS NO TH