Tecnologia

28 de fevereiro de 2020 16:10

Amazon remove 1 milhão de produtos que prometiam cura para o coronavírus

Ofertas com preços abusivos também foram retiradas do ar pela Amazon

↑ Amazon (Imagem: Ilustração)

A Amazon removeu um milhão de produtos com falsas promessas em relação ao coronavírus. Entre os itens retirados da loja online estavam aqueles que asseguravam indevidamente a cura ou a prevenção da doença, além das ofertas de produtos essenciais para a prevenção do Covid-19 com preços superfaturados. A ação realizada pela Amazon e similar à atitude do Facebook foi revelada pela Reuters.

Um dos produtos que apresentaram forte elevação nos preços é a máscara N95. A cargo de exemplo, um pacote com dez unidades subiu de US$ 41,24 para US$ 128 (cerca de R$ 184 e R$ 572, respectivamente), de acordo com a ferramenta camelcamelcamel.com. A oferta, no entanto, foi removida pela Amazon logo em seguida por não seguir as políticas da loja virtual.

À Reuters, a loja explica que “não há espaço para superfaturamento de preços na Amazon”. A companhia, porém, não especificou o limite exato para considerar um valor como abusivo ou não.

O surto de coronavírus vem impactando a indústria de tecnologia como um todo. Na China, a venda de smartphones já sofreu uma redução de 40%, segundo o Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação da China. A produção de celulares também está sendo afetada diretamente pela doença, já que diversas companhias estão com suas fábricas paralisadas por falta de peças.

Eventos de grande porte também estão sendo afetados pela doença, como é o caso da MWC 2020, que foi cancelada após 40 empresas desistirem de comparecer à feira. Recentemente, o Facebook também desmarcou a conferência F8 por conta do coronavírus.

O Covid-19 já causou a morte de quase 2,8 mil pessoas pelo mundo. Até o momento, há somente um caso confirmado no Brasil e mais de cem em observação.

Fonte: Tecnoblog / Texto: Bruno De Blasi

Comentários

MAIS NO TH