Tecnologia

25 de novembro de 2019 16:35

iPhone e Xiaomi lideram buscas na internet por smartphones na Black Friday

Google revela smartphones de sucesso nas semanas que antecedem maior evento de vendas do Brasil

↑ Black Friday acontece em 29 de novembro (Foto: TechTudo)

Variados modelos de iPhone, da Apple, e celulares da Xiaomi são os mais procurados pelo brasileiros na busca do Google para as compras de Black Friday 2019. A gigante da internet revelou com exclusividade quais são os aparelhos mais pesquisados na semana que antecede o evento de vendas, na comparação com as três semanas anteriores.

De acordo com a empresa, nenhuma outra empresa aparece no top 5 de buscas – nem mesmo a Samsung, maior vendedora de smartphones do país, com mais da metade da participação de mercado. O relatório indica ainda que o interesse geral dos brasileiros pela Black Friday cresceu 68% em relação ao ano passado. Foram consideradas as quatro semanas anteriores ao grande momento de comprar novos aparelhos.

Os mais buscados

Os dados do Google apontam elevado interesse dos consumidores pelos seguintes telefones:

iPhone 7
iPhone 8 Plus
iPhone 11
Xiaomi Mi 9
Xiaomi Redmi Note 7

O buscador ressalta que a lista não está em ordem de preferência, mas sim alfabética.

Apple com desconto

O iPhone 7 permanece como celular mais usado da América do Sul, segundo estudo recente. O iPhone 8 Plus foi o último lançamento da Apple com tela grande e botão Home. Já o iPhone 11 é o aparelho mais moderno da empresa da maçã, com direito a câmera dupla e redução de preço da ordem de R$ 200 na loja oficial. Ele figura entre os finalistas do Prêmio Melhores do Ano TechTudo 2019 na categoria de celular top de linha.

Xiaomi ganhou o coração do público

Mi 9 é o smartphone de ponta da Xiaomi. Foi lançado recentemente no país pelo preço sugerido de R$ 4.299 (6 GB + 64 GB). Assim como o iPhone, também fez bonito entre o júri que participa do prêmio promovido pelo TechTudo. Mais barato, o Redmi Note 7 sai a R$ 1.799,99 (3 GB + 32 GB) no site fruto da parceria da gigante chinesa com a distribuidora brasileira DL.

Vale lembrar que a Xiaomi se tornou o principal alvo de contrabandistas, que oferecem aparelhos da marca em sites de compra/venda. São equipamentos sem nota fiscal, sem garantia e sem a certeza de que funcionam no 4G de 700 MHz. Por isso mesmo, são mais baratos.

Fonte: TechTudo / Texto: Thássius Veloso

Comentários

MAIS NO TH