Tecnologia

9 de setembro de 2019 15:40

Uber estuda fornecer serviços financeiros e cogita até empréstimos para motoristas

Empresa prepara produtos financeiros que serão inclusos nos aplicativos para passageiros, motoristas, Eats e restaurantes

↑ Uber (Foto: Reprodução)

A Uber teve um prejuízo enorme de US$ 5,2 bilhões no trimestre passado e vem procurando outras formas de ganhar dinheiro. Um provável candidato: oferecer serviços financeiros para os usuários, incluindo empréstimos. A empresa contratou dezenas de funcionários com experiência em fintechs e realizou uma pesquisa nos EUA entre seus motoristas.

Em uma pesquisa feita através do aplicativo, a Uber pergunta aos motoristas dos EUA: “você fez um pequeno empréstimo (no valor em dólares abaixo de US$ 1.000) nos últimos 3 anos?”. Outra questão diz: “se a Uber fornecesse empréstimos, qual valor você provavelmente iria solicitar?”.

De acordo com a CNBC, a Uber fez uma onda de contratações em Nova York ao longo deste ano, com o objetivo de criar uma equipe com mais de 100 funcionários para criar produtos financeiros.

Uber prepara “novas experiências de produtos financeiros”

A Uber divulgou no LinkedIn a vaga para um gerente de engenharia que terá a responsabilidade de “projetar e implementar novas experiências de produtos financeiros de ponta a ponta para as bases Consumer e Supply dentro dos aplicativos para passageiros, motoristas, Eats e restaurantes”.

O objetivo da Uber é criar novas experiências de pagamento para aumentar a fidelidade dos passageiros e usuários do Eats; além de ajudar motoristas a “gerenciar e usar de forma efetiva e eficiente o dinheiro que eles ganham”.

Uma fonte diz à CNBC que a Uber cogita até mesmo oferecer uma conta bancária, uma possibilidade que teria sido discutida entre altos executivos na empresa, mas que “pode demorar anos” ou não se materializar.

A Uber já oferece alguns produtos financeiros: temos a carteira digital Uber Cash, por exemplo, que permite adicionar saldo para ganhar até 5% de desconto em viagens. Isso existe inclusive no Brasil; o valor também pode ser usado para delivery do Eats.

Fonte: Tecnoblog / Texto: Felipe Ventura

Comentários

MAIS NO TH