Tecnologia

27 de dezembro de 2018 09:50

Uso do celular para mensagens atinge 94,5% na capital

Pesquisa do IBGE aponta que smartphone se destaca como o meio de acesso à internet mais utilizado no estado e no país

↑ Chamadas de vídeo e assistir vídeos e filmes são a segunda e terceira preferência do maceioense ao usar o celular

Os aplicativos de mensagens instantâneas são os favoritos do maceioense na hora de utilizar o telefone celular. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 94,5% das pessoas pesquisadas usavam o aparelho com essa finalidade. No segundo lugar entre as preferências, vêm as chamadas de vídeo com 87%. Assistir vídeos e filmes vem logo após com 78%.

O levantamento realizado pelo IBGE serve para identificar o padrão de consumo e realidade dos brasileiros em relação ao acesso aos meios de comunicação. A tendência na capital alagoana é observada também em outras regiões e no país.

“No país, dentre as finalidades do acesso à internet que foram investigadas, a que mais se destacou foi a de enviar ou receber mensagens de texto, voz ou imagens por aplicativos diferentes de e-mail, que foi indicada por 94,2% em 2016, e cresceu para 95,5%, em 2017. O percentual das pessoas que indicaram que usaram esta rede para conversar por chamada de voz ou vídeo foi o que apresentou o maior aumento de 2016 (73,3%) para 2017 (83,8%). O percentual das que indicaram que usaram a internet para a finalidade de assistir a vídeos, inclusive programas, séries e filmes também aumentou, passando de 76,4% para 81,8%”, comentou o instituto.

Em Alagoas, o acesso a internet é realizado em 54% dos casos por meio de telefones celulares. Outros aparelhos, como tablets (0,2%) e microcomputador (2,1%) respectivamente. Considerando a faixa etária, a utilização da internet é maior entre o grupo com 60 anos ou mais (17,6%), seguido da faixa entre 40 e 49 anos (17,5%) e 30 a 39 anos (17,2%).

SEM ACESSO

Do universo pesquisado, 1.372 pessoas em Alagoas afirmaram não utilizar internet. Destes, 37,6% afirmaram não saber usar. Já 30% dos entrevistados apontaram o alto custo da internet como motivação. Outros 24% dizem não ter interesse em utilizar a internet.

Em todo o país, as motivações principais são também o desconhecimento e falta de interesse.

“Os dois motivos mais apontados por essas pessoas foram não saber usar a internet e falta de interesse em acessar, que abrangeram, respectivamente, 38,5% e 36,7% das 54.767 mil pessoas que não utilizaram a rede nesse período de referência em 2017. O serviço de acesso à internet era caro, foi o motivo seguinte, indicado por 13,7% das pessoas que não utilizaram a internet. Os demais motivos ficaram abaixo de 5%”, informou.

Segundo o IBGE foram vistas diferenças entre o meio rural e urbano. “O confronto entre os resultados das áreas urbana e rural mostrou diferenças importantes. No País, em 2017, o percentual de pessoas cujo motivo foi o de não saber usar a internet da área urbana (38,5%) ficou praticamente igual ao da rural (38,6%). Entretanto, o percentual de pessoas que indicaram falta de interesse em acessar a Internet da área urbana (39,7%) apresentou diferença acentuada em relação ao da área rural (29,3%). O serviço de acesso à internet não estava disponível nos locais que costumavam frequentar foi o motivo indicado por 12,9% das pessoas que não utilizaram esta rede na área rural, em marcante contraste com o reduzido resultado da área urbana (1,7%)”, disse.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH