Tecnologia

25 de setembro de 2018 17:16

Estudo realizado por empresa diz que Brasil tem internet móvel ‘justa’ para vídeos

Usuários acessam vídeos com velocidade média de 12 Mb/s; país fica à frente dos Estados Unidos

↑ Nota geral para internet móvel e consumo online de vídeos (Foto: Divulgação / OpenSignal)

Levantamento da empresa OpenSignal mostra que o Brasil tem internet móvel “justa” quando o assunto é consumo online de vídeos. O país leva nota 49,84 no estudo que considera velocidade, consistência e resolução dos arquivos de vídeo de séries, filmes e demais conteúdos assistidos via celular. Mais bem colocada, a República Checa conquistou nota 68,52 no relatório divulgado nesta terça-feira (25).

A sondagem mostra ainda que os internautas brasileiros acessam a internet móvel com velocidade média de 12 Mb/s (Mega) quando estão vendo vídeos. Ao todo, foram considerados 87 milhões de testes de velocidade realizados por 8 milhões de usuários entre os meses de maio e agosto. Downloads via Wi-Fi não foram levados em conta.

Analistas da OpenSignal concluem que os usuários de internet conseguem uma experiência de vídeo online “muito boa” na maioria dos países. Quer dizer que a conexão é rápida, mas podem ocorrer problemas durante a execução de material audiovisual pelo smartphone. São cinco categorias: “pobre”, “justa”, “boa”, “muito boa” e “excelente”. Nenhuma nação alcançou a avaliação mais elevada.

O estudo destaca que a relação entre velocidade média e experiência efetiva é “complicada”. Tome como exemplo a Coréia do Sul, cuja conexão chega a 45,58 Mb/s, a mais alta entre os 69 mercados pesquisados. Apesar disso, os sul-coreanos não figuram nem sequer entre as 15 primeiras posições para vídeo pelo celular.

“Nos lugares de banda larga móvel lenta, a velocidade tem grande impacto na experiência de vídeo. Mas em níveis mais velozes, a velocidade tem pouca relação com a qualidade do streaming de vídeo”, afirmam os responsáveis pelo estudo. Eles indicam que ainda há muito espaço para progresso de tecnologias móveis.

Presente na posição 51 do ranking, o Brasil aparece à frente de países importantes e mais desenvolvidos. O principal exemplo são os Estados Unidos, cuja nota é 46,84. Os testes de velocímetro indicam que os usuários de lá acessam vídeos numa velocidade elevada, mas enfrentam uma barreira das operadoras de telefonia: tornou-se comum reduzir a resolução dos conteúdos (de Full HD para 480p, por exemplo) com o objetivo de preservar a infraestrutura de telecomunicações. Há diversos planos com internet ilimitada, mas poucos que não limitem de alguma forma o streaming.

O documento se encerra com a informação de que as redes 4G podem não ser as mais indicadas para que consumidores de todo o mundo tenham uma excelente experiência de vídeos online pelo celular. Indicam ainda que o 5G pode trazer melhorias não pela velocidade, mas por diminuir o tempo de espera para carregamento de conteúdos e por aumentar a consistência da execução de vídeos.

Fonte: TechTudo / Texto: Thássius Veloso

Comentários

MAIS NO TH