Tecnologia

4 de julho de 2018 10:34

Maior evento científico da América Latina completa 70 anos em Alagoas

Articulado pela Fapeal, estande de órgãos do Estado apresenta programação gratuita para toda a família, de 22 a 28 de julho

↑ Estande dispõe de 200 m² e contará com três áreas munidas de programações específicas, além de um quarto espaço destinado ao atendimento do público e esclarecimento de informações. Foto: Agência Alagoas

De 22 a 28 de julho acontece a 70ª reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). O momento representa a realização de um projeto iniciado ainda em 2015, com os diálogos propostos pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), que coordenou a interlocução necessária para trazer o evento pela primeira vez a Maceió. Estima-se um público de até 10 mil pessoas, em oito dias.

Os órgãos parceiros do estande são o Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA), a Secretaria de Estado da Ciência, da Tecnologia e da Inovação (Secti), a Imprensa Oficial Graciliano Ramos e a Agência de Fomento de Alagoas (Desenvolve).

Com o tema “Meio ambiente, Tecnologia e Sustentabilidade”, as atividades propostas pelo Governo de Alagoas irão convergir em atrações imersivas e tecnológicas, como realidade aumentada e projeção de vídeo em sala escura, mas sem perder o lado lúdico: contação de histórias, oficinas depapercraft e diversas atividades de educação ambiental estão programadas para acontecer pelas manhãs e tardes, da segunda (22) ao sábado (28).

O estande

O estande dispõe de 200 m² e contará com três áreas munidas de programações específicas, além de um quarto espaço destinado ao atendimento do público e esclarecimento de informações. Inspirada nos biomas do semiárido e com uma decoração que remete ao agreste e à caatinga de Alagoas, a área infantil irá aglomerar o maior número de atividades, sendo a maioria delas ofertadas pelo IMA, com os temas: “Alga não é lixo”, curiosidades sobre a fauna e flora alagoana, o tráfico e a criação legal de animais silvestres, exposição de cobras e serpentes, oficina de frutos secos, entre outras. Há atividades tanto para o público infantil quanto para jovens e adultos.

Na segunda área, o design tem a caracterização do fundo do mar, mas trazendo também a tecnologia da realidade aumentada: Quem estiver participando poderá manipular, de um aplicativo para as telas de TV, quatro espécies da fauna subaquática da orla de Maceió. Este material é inspirado no trabalho fotográfico do biólogo e bolsista da Fapeal Juliano Fritsch, que atua no IMA, com o reconhecimento e preservação destas espécies.

A terceira sala é a única que será totalmente fechada, permitindo apenas a entrada e saída de um grupo de pessoas, pois trará uma experiência imersiva de projeção de vídeo, em 360º. Em pauta, estará a degradação ambiental provocada pela ação humana, fazendo repensar as questões de responsabilidade sobre suas consequências, mas revelando também qual são as respostas buscadas atualmente para desacelerar este complexo. Sendo assim, a relevância do tema e a inclusão do público dentro do vídeo, que dispõe de conteúdos e trilha sonora próprias, abrilhantam o fim do percurso do estande, mas é sempre possível voltar e participar das atividades novamente.

Secti, Imprensa Oficial e Desenvolve também adicionam conteúdos específicos à programação. As atividades são gratuitas e sem restrições etárias.                  .

A SBPC

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência representa pela menos 150 sociedades científicas de todo o Brasil, levantando as pautas de Ciência, Tecnologia e Inovação. Fundada em 1948, ela criou políticas e diálogos responsáveis por delinear boa parte do panorama acadêmico e de educação no Brasil. Foi precursora para diversas organizações e associações que desenvolveram o arcabouço tecnológico e de pesquisa no país, além de possuir representantes oficiais em mais de 20 conselhos e comissões governamentais e assento permanente no Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CCT).

As inscrições para submissão de trabalhos se encerraram, mas quem desejar assistir a programação do congresso, com certificado, ainda pode se inscrever acessando o site. No entanto, todas as atividades são de livre acesso. E para a imprensa, o credenciamento já está aberto, neste link.

Fonte: Agência Alagoas

Comentários

MAIS NO TH