Tecnologia

2 de setembro de 2017 09:02

Portal Tribuna Hoje, primeiro do Nordeste a adotar ReadSpeaker

Ao utilizar ferramenta que converte texto em leitura de voz, veículo garante acessibilidade da informação

O portal de notícias Tribuna Hoje é o primeiro do Nordeste a usar o ReadSpeaker, uma ferramenta que disponibiliza aos leitores o acesso à informação escrita por meio de leitura em voz alta. Ao adotar a ferramenta holandesa, o veículo segue tendência mundial e garante acessibilidade à informação para mais cidadãos. Outros jornais em todo país já utilizam ferramentas parecidas.

A ferramenta compreende uma variedade de soluções online para converter texto em voz, usando as mais recentes tecnologias de conversão.

Solução de leitura em voz alta, escrita e estudo, esse tipo de ferramenta atualmente ajuda os professores e as instituições de ensino a enfrentarem os desafios da acessibilidade, tornando mais autónomas e confiantes as pessoas com mais dificuldade em aprender.

O serviço garante a disponibilidade da informação nos formatos escrito e falado (áudio), permitindo assim chegar a mais utilizadores, notadamente àqueles que têm dificuldades de acesso (como dificuldades de leitura, baixa visão, baixo nível literário, idosos, entre outros). Mas também a todos que por uma questão de conforto preferem ouvir a ler, por exemplo, no acesso aos conteúdos em dispositivos móveis (em tablets ou smartphones) e até mesmo em multitarefa.

“O serviço de leitura web ReadSpeaker garante a independência de dispositivo,  funciona em todos os dispositivos e sistemas de navegação, mesmo nos mais recentes iOS e Android. Garantindo o máximo acesso não só a partir de computadores, mas também de iPhones e outros smartphones, incluindo Blackberry e Android, iPads, leitores de MP3, PDAs, etc”, explicou  José Novais, um português que faz parte da equipe que elaborou a ferramenta.

                                                                                                                                   (Crédito: Adailson Calheiros)

Presidente da Jorgraf, Paulo Gabriel destaca acessibilidade da ferramenta como um dos princípios do cooperativismo

 

O presidente da Cooperativa dos Jornalistas e Gráficos do Estado de Alagoas (Jorgraf), José Paulo Gabriel, disse que a ideia é acompanhar esse novo momento da tecnologia da informação dando acessibilidade a todos.

“O objetivo principal da Jorgraf é se inteirar e se integrar com o que a comunicação oferece. Principalmente atender os princípios do cooperativismo. E a inclusão social é uma das características do cooperativismo, social, ambiental, enfim, seja ela qual for. E nós temos que cumprir esses princípios. E a ReadSpeaker  se encaixa no que a gente deseja no momento, que como falei é a inclusão social”, ressaltou Paulo Gabriel.

A READSPEAKER

A empresa holandesa ReadSpeaker tem atualmente mais de 10.000 clientes no mundo, em vários segmentos de mercado, incluindo governos centrais e locais, editoras, organizações sem fins lucrativos, turismo, mídia, partidos políticos, sites de notícias, entre outros.

Entre os clientes que possuem o ReadSpeaker estão: Aljazeera; Ouest-France; Jornal Corriere della Sera, RTP, entre outros (nível internacional); e no Brasil, o Jornal Folha de São Paulo e o Portal UOL.

Ferramenta permite que usuário configure sua experiência de leitura

O ReadSpeaker é um serviço alojado em servidor que permite aos proprietários dos sites indexá-los a partir de um código. É um processo semelhante ao de cadastrar um site com código de indexação, tal como o Google Analytics, por exemplo.

Uma vez implementado o serviço no site, do lado dos usuários ou leitores, não é necessário nenhum download ou instalação.

O serviço funciona de forma simples. Quando os leitores acionam o botão de ouvir, o ReadSpeaker abre o player e em seguida  começa a ler o conteúdo da página. O texto é destacado enquanto está a ser lido, reforçando a sua compreensão.

O usuário tem também a opção de um menu de configurações que permite personalizar a sua experiência de leitura. Ele pode controlar a velocidade da leitura e o modo como é feito o destaque do texto, frase a frase ou palavra a palavra, assim como as cores do destaque. Isso facilita sua interação e compreensão.

Se preferir o leitor também pode selecionar o texto para ouvir apenas certas partes da página. Pode também optar pelo scroll automático da página, que permite seguir o texto em destaque.

São várias as maneiras que o usuário tem para utilizar a ferramenta. Tem também disponível a opção melhorar a visibilidade do texto, a frase que está a ser lida é exibida ao utilizador na parte inferior da página, com um tamanho maior de fonte e com o texto a ser destacado em simultâneo com a leitura. Muito útil para quem acede aos conteúdos em dispositivos com écrans pequenos, como smartphones por exemplo.

O ReadSpeaker é uma ferramenta que vai possibilitar o leitor fazer outras tarefas enquanto fica por dentro da notícia

 

                                                                                                                                   (Crédito: Adailson Calheiros)

Para o diretor-financeiro da Jorgraf, Flávio Peixoto, cooperativa deu um grande passo para novas tecnologias

 

Ao facilitar acesso à informação, Jorgraf cumpre papel social

Ao adotar a ferramenta de áudio que dá acesso à informação através da leitura em voz alta, a Jorgraf cumpri com o seu papel social para com a sociedade alagoana.

O consultor de marketing e comunicação da Jorgraf, José Vanderlei, explica que o projeto de acessibilidade nas plataformas online e offline não atende apenas  as obrigações da lei 10.098 que trata de acessibilidade.

“Cumpre com a responsabilidade social perante a sociedade na qual está inserida. No caso da cooperativa, também amplia o seu raio de atuação em toda a sociedade brasileira, através do acesso à informação de pessoas que tenham deficiência auditiva e visual”, diz Vanderlei.

Segundo ele, outros projetos estão previstos para incluir todos os públicos no acesso a informação.

“A primeira etapa foi colocar o aplicativo de voz para funcionar. Ainda estamos fazendo ajustes, porém pequenos, mais já está no ar. Em breve também iremos colocar a linguagem de sinais [libras] em nossa plataforma. Inclusive já estamos em contato com a Ufal [Universidade Federal de Alagoas] e com os professores da faculdade de letras da instituição, que podem ser nossos futuros parceiros, e outras entidades”, comentou o consultor de marketing.

O diretor-financeiro, Flávio Peixoto, ressalta que a proposta da Jorgraf é facilitar o acesso à informação. “Esse é um passo importante. O portal Tribuna Hoje é o primeiro do estado a implantar essa tecnologia. Desta forma está cumprindo um papel social. Todos terão acesso, essa é a preocupação da cooperativa e quem, sabe em breve ampliar para outros públicos”.

Os diretores da Jorgraf ressaltam ainda que a inclusão de cidadãos com deficiência, que têm pouco ou nenhum acesso à notícia da cidade e do mundo, representará promoção na qualidade de vida deles.

Para o professor de alfabetização em braile da Escola Estadual de Cegos Cyro Accioly, Roberto Duarte Leite, que é deficiente visual, a ferramenta é muito importante para a interação e inclusão dos deficientes visuais.

‘’Os alunos acessaram agora há pouco. É muito fácil usar. É uma iniciativa muito boa de um jornal fazer isso. Nós também precisamos ter acesso à notícia, estarmos atualizados. Ou seja, receberemos a informação de igual para igual. E quanto mais ferramentas dessas forem implantadas será menor. Fica tudo mais acessível. É um aplicativo essencial e veio para nos ajudar a nos sentirmos incluídos”, salientou Duarte.

Os estudantes Bruna Maria e Rafael Santos, que também são deficientes visuais, e conheceram a ferramenta disseram que ela é essencial e importante para o aprendizado e inclusão deles na sociedade.

“Achei sensacional. Muito importante porque a gente fica informado. Além disso, vai ajudar também aos deficientes visuais que estão estudando para o Exame Nacional do ensino Médio (Enem), que muitas vezes precisa fazer pesquisar e estudar através de alguma notícia que sai nos jornais”, comentou Bruna.

“É um programa acessível para nós. É muito bom. Vamos interagir saber as notícias e além de tudo como a Bruna falou vai nos ajudar nos estudos. É uma iniciativa muito interessante e útil. Nós deficientes visuais agradecemos porque é de grande utilidade. Não podemos desperdiçar”, concluiu Rafael.

                                                                                                                                             (Crédito: Sandro Lima)

Alunos da Escola de Cegos Cyro Accioly aprovam e comemoram novidade

 

Fonte: Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH