Tecnologia

4 de fevereiro de 2017 12:38

Como saber se um celular importado funciona no Brasil

A gente sabe: celular no Brasil é um negócio caro. Na maioria das vezes, vale mais a pena comprá-lo fora do país em uma viagem ou pagar para alguém que faça a importação. No entanto, aí entra um novo desafio: saber se o celular funciona sem problemas no país.

 

O maior desafio é a compatibilidade com as redes de telefonia brasileiras, porque cada país escolheu suas próprias frequências de ondas de rádio para celulares e internet móvel. Então, se você não tomar cuidado, pode comprar um smartphone e descobrir que ele não conecta ao 4G por aqui.

 

Para saber se um celular tem compatibilidade com as redes brasileiras, é necessário procurar no site da fabricante, ou então no site da loja de onde você pretende adquirir o smartphone. Se a empresa for séria, a informação estará entre as especificações técnicas mais detalhadas.

 

Antes de tudo: o celular é desbloqueado?

 

É a primeira informação que você precisa procurar na hora de decidir se compra um celular de fora do Brasil. Normalmente isso está bem destacado na hora da compra, mas vale a pena perguntar se o modelo é “unlocked”, como é conhecido esse tipo de aparelho.

 

A preocupação é importante, porque nos Estados Unidos são muito comuns os celulares vendidos travados com uma operadora específica, tornando inviável seu uso com qualquer outra empresa. Isso inclui, claro, as operadoras brasileiras. Se você comprar um celular assim, você está comprando um peso de papel caríssimo.

 

Para saber se o celular funciona com o 3G brasileiro

 

Atualmente, a maior parte dos países do mundo já padronizaram suas faixas de frequências da internet 3G, fazendo com que basicamente todo celular funcione em qualquer parte do mundo, desde que você compre seu aparelho de uma empresa grande e renomada. Você não precisa se preocupar tanto com isso.

 

Para saber se o celular funciona com o 4G brasileiro

 

Aí o buraco é mais embaixo. Não há um padrão mundial para internet 4G LTE, então cada país usa uma frequência. Algumas fabricantes optam por fazer seus celulares funcionarem apenas com algumas redes, e não com outras. É aí que você precisa tomar cuidado.

 

O Brasil usa, atualmente, a banda 7 do 4G, referente à frequência de 2.600 MHz. É por esses números que você precisa procurar na hora de comprar seu celular. Se quiser se preparar para o futuro, também pode procurar pela banda 28, referente à frequência de 700 MHz, que deve ser adotada nos próximos anos pelas operadoras brasileiras.

 

Exemplo: Google Pixel

 

Vamos ver o Pixel, do Google. O celular não foi lançado no Brasil, e provavelmente não será. No entanto, o aparelho tem vários pontos interessantes, e seu preço fora do país é comparável a celulares intermediários-premium vendidos por aqui.

 

No entanto, antes de comprá-lo em uma viagem ou de algum importador, vamos olhar o site oficial do Pixel, que traz as informações de quais frequências e bandas de LTE funcionam com o aparelho. Como você pode ver na captura abaixo, o site do Google informa que o celular é compatível com o LTE da banda 7 e 28, o que significa que ele é totalmente compatível com as redes nacionais e você não terá problemas.

 

 

Exemplo 2: iPhone 7

 

Por muitos anos, o iPhone importado não era compatível com as redes brasileiras de 4G, mas a Apple corrigiu essa falha nos últimos anos. Fomos ao site oficial da Apple, na loja dos Estados Unidos para olhar as informações do iPhone 7 (neste link).

 

Lá também está a informação: todos os modelos são compatíveis com as bandas 7 e 28 do LTE, que são as redes brasileiras. Ou seja: o iPhone 7 comprado nos Estados Unidos funciona aqui normalmente.

 

Reprodução

Fonte: Olhar Digital

Comentários

MAIS NO TH