Saúde

16 de outubro de 2021 10:56

Outubro Azul e Rosa: Maternidade Santa Mônica realiza ações

Evento segue on-line até o dia 21, com palestras voltadas à temática de sensibilização para perdas gestacionais e neonatais

↑ Campanha foi iniciada na sexta com a inauguração do “Jardim dos Anjos” na pracinha da unidade (Foto: Edilson Omena)

A Maternidade Escola Santa Mônica (MESM) iniciou, na sexta-feira (15), mais uma edição da Campanha Outubro Azul e Rosa que promove a ‘Sensibilização para Perdas Gestacionais e Neonatais’. Este ano, foi inaugurado na pracinha da maternidade o “Jardim dos Anjos”, em homenagem aos bebês que partiram precocemente.

Durante a abertura do evento aconteceram várias apresentações culturais e a apresentação da temática da campanha. Elienai Inês dos Santos Alves, ex-paciente da maternidade que teve uma perda neonatal após o nascimento de gêmeas em que uma veio a falecer, recitou um cordel em homenagem as famílias que passaram por essa situação e a sua filha. Emocionada, ela falou da importância do apoio dos profissionais de saúde e dos familiares.

“Existe certa individualidade, na verdade, entre as mulheres quando perdemos um bebê, a dor é grande. E, se temos quem nos acolhe, isso conta muito. É muito importante poder contar com uma equipe multiprofissional para seguirmos em frente e superar esse momento difícil. Eu sofri muito e tive um apoio psicológico e técnico aqui na Santa Mônica. Isso foi muito importante, esse trabalho que vem sendo feito é que nos fortalece’’, pontua a ex-paciente.

A ideia da Campanha Outubro Azul e Rosa na MESM é fruto da inquietação de servidores da instituição em prol de uma atenção humanizada às famílias envolvidas nesse drama. A psicóloga Esmeralda Ramires, uma das organizadoras da campanha, fala da importância da equipe multiprofissional durante esse processo.

“Em grande parte dessas perdas, os profissionais de saúde são os primeiros a estar com a família. Assim, é importante que a equipe esteja preparada para oferecer uma assistência adequada diante dos abortamentos, natimortos e das perdas neonatais. É uma ação multidisciplinar que todos os profissionais precisam estar aptos e ter o maior cuidado para falar com essas famílias com um atendimento mais humanizado’’, disse Ramires.

PROGRAMAÇÃO

No dia 19, a partir das 14h30, a fisioterapeuta Anna Grace e a psicóloga Esmeralda Ramires realizam a palestra “Acolhimento às Famílias nas Perdas Gestacionais e Neonatais”.

Já no dia 21, às 19h30, acontecerá uma Roda de Conversa Multiprofissional com o tema ‘Humanizando as Perdas Gestacionais e Neonatais”. Os encontros são on-lines, realizados pela plataforma Google Meet.

Link de acesso para a palestra e roda de conversa é através do endereço https://meet.google.com/ksu-wgjk-hzq .

Técnica de enfermagem conta experiência de três perdas gestacionais

Para a técnica de enfermagem Andréa Gusmão, que trabalha na maternidade e teve a triste experiência em ter três perdas gestacionais, a campanha é fundamental para sensibilizar os profissionais e toda a população sobre esse sofrimento e mostrar que um trabalho humanizado pode ajudar no enfrentamento do luto.

“É uma experiência dolorosa. Não é fácil ter essa perda, toda mulher tem o sonho de ser mãe. Passei vários momentos e situações, tive três perdas. Depois, resolvi adotar uma criança, e no processo de adoção, o bebê que havia escolhido veio a falecer. Ou seja, tive quatro perdas, quatro anjos. No meu primeiro luto, eu deixei de falar por 19 anos e só em 2020 que me senti preparada para falar. Foi durante a campanha que falei sobre este momento tão doloroso. A partir dali, abracei a causa e hoje estou aqui para sensibilizar outras mães sobre as perdas gestacionais, neonatais e infantis. E mostrar que podemos passar por esse luto com apoio da família e de uma equipe multiprofissional preparada para entender nosso sofrimento’’, disse Andréa Gusmão.

A campanha deste ano na MESM contará também com eventos virtuais até a próxima semana. A fisioterapeuta Anna Grace, disse que o evento é voltado para os profissionais de saúde. “O evento segue até a próxima semana com rodas de conversas e bate papos. É voltado para os profissionais de saúde’’.

O Instituto Transformando a Dor também abraçou a causa e segue com uma exposição fotográfica com o tema “Pelas lentes do amor”, no Maceió Shopping, para sensibilizar a população e as mães que passaram por esse momento e mostrar que elas não estão sozinhas. “Nossa ideia é mostrar que elas podem superar esses momentos, não esquecendo de suas crianças, pois elas fizeram parte de cada uma, de cada família. A campanha é para mostrar que o momento pode ser lembrado de uma forma menos mórbida e mostrar que estamos aqui para ajudar”, disse a psicóloga do instituto, Nara Rocha.

Fonte: Lucas França

Comentários

MAIS NO TH