Saúde

17 de junho de 2021 16:23

Em 75 dias de funcionamento, Hospital de Campanha atende mais de 660 pacientes com Covid

↑ Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares foi reaberto no dia 30 de março. Foto: agência Alagoas

Reaberto no último dia 30 de março, o Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares, localizado no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, no bairro Jaraguá, em Maceió, já atendeu 664 pacientes com a Covid-19, em 75 dias de funcionamento. Gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), a unidade hospitalar se notabilizou como referência no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus e evitou o colapso da Rede Hospitalar Pública em Alagoas, por dispor de 142 leitos clínicos e oito salas de estabilização, que possuem monitor multiparâmetro, bomba de infusão e ventilador mecânico.

Atendendo pacientes triados pela Central Estadual de Regulação de Leitos, encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), o Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares já concedeu alta médica a 383 pacientes acometidos pela Covid-19. Nos últimos dois meses e meio de atendimento, 230 pacientes também foram transferidos para outras unidades hospitalares, para receberem atendimento complementar, após terem sido estabilizados e cinco evoluíram para óbito.

Atualmente, 33 pacientes diagnosticados com a Covid-19 estão internados na unidade hospitalar, sob os cuidados da equipe multidisciplinar, formada por técnicos de enfermagem, enfermeiros, médicos, fisioterapeutas, farmacêuticos, psicólogos, assistentes sociais e pessoal de apoio. Um dos diferencias do Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares, é a Usina de Oxigênio própria, construída, exclusivamente, para suprir a demanda diária de gases medicinais, uma vez que produz 13 mil litros por hora.

De acordo com o diretor do Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares, médico Claubiano Moura, o fato de a unidade dispor de uma Usina de Oxigênio própria, assegura que os pacientes têm acesso a uma assistência qualificada. “O principal tratamento utilizado para os pacientes diagnosticados com a Covid-19, com sintomas leves, é a oxigenoterapia. Desse modo, dispor de uma Usina de Oxigênio exclusiva nos permite atuar de forma intensiva e com tranquilidade, garantindo que nossos pacientes são devidamente assistidos”, ressaltou.

Assistência Humanizada – Claubiano Moura também destacou que o atendimento humanizado tem sido o diferencial do Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares. Para isso, a unidade conta com o Projeto Ver para Crer, onde os pacientes mantem contato com os familiares, por meio de chamadas de vídeo e visitas presenciais, por meio de uma porta de vidro. Com isso, eles diminuem a angústia de estarem longe dos parentes, uma vez que necessitam permanecer em isolamento social para evitar a disseminação do novo coronavírus. “Os familiares acompanham a evolução clínica dos pacientes e o psicológico deles é influenciado positivamente, porque ver os parentes os fazem se sentirem acolhidos”, enfatizou.

Realidade vivenciada por Damião Cerqueira Santos, 63 anos, e Elisabeth Cerqueira Santos, 59 anos. Casados, eles residem em Marechal Deodoro e, depois de serem atendidos na UPA do município litorâneo, foram transferidos para o Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares, onde receberam assistência humanizada e qualificada, até se recuperarem da Covid-19 e receberem alta médica.

“Fomos recebidos por anjos que vieram nos ajudar nesse momento tão horrível de nossas vidas. Nos deram tanto amor e carinho que seremos eternamente gratos por isso. O que também nos ajudou bastante durante o tratamento foram as vídeo chamadas que tivemos com nossa família, que não podia estar ao nosso lado naquele momento”, recordou Damião Cerqueira Santos.

Sem Colapso – Para o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, o Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares é um equipamento de saúde fundamental, que tem evitado que a Rede de Saúde Pública entre em colapso em razão do aumento de casos de Covid-19. Isso porque, segundo ele, com o crescimento da curva de contágio registrada no início deste ano, a taxa de ocupação de leitos hospitalares exclusivos para a Covid-19 aumentou, levando à Sesau a reativar a unidade de saúde no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso.

“Para evitarmos o colapso da Rede Pública e Saúde exclusiva para atender pacientes com a Covid-19, tivemos que reativar o Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares. Graças a ele, Alagoas nunca colapsou e mais de 380 pacientes acometidos pela Covid-19 já foram recuperados nestes dois meses e meio de funcionamento. Essa é a prova da sua eficácia de que, reabri-lo, foi uma medida acertada do Governo de Alagoas, que não tem medido esforços para enfrentar a pandemia da Covid-19 com eficiência, agilidade e atendimento humanizado a quem precisa”, enfatizou Ayres.

Fonte: Agência Alagoas

Comentários

MAIS NO TH