Saúde

28 de fevereiro de 2021 12:08

Dia Mundial de Combate a LER/DORT reforça importância de cuidados no ambiente de trabalho

Segundo ortopedista, a busca precoce por um médico é fundamental

↑ (Foto: Assessoria)

Lembrado neste domingo (28), o Dia Mundial de Combate às Lesões por Esforços Repetitivos (LER) ou Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) reforça a importância dos cuidados no ambiente de trabalho e fora dele.

De acordo com a Previdência Social, a LER/DORT segue há anos como uma das doenças mais frequentes relacionadas ao trabalho.

LER

Para o médico ortopedista Raimundo Araújo, que é especialista em cirurgia da mão, LER não é necessariamente uma doença, mas um grupo de afecções do sistema musculoesquelético.

“São diversas as doenças que apresentam manifestações clínicas distintas e que variam a depender da intensidade”, explicou Raimundo.

DORT

Ele aponta que, com relação aos Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), o excesso de força empregada para realizar tarefas; uso de instrumentos que transmitam vibração excessiva; trabalhos executados com posturas inadequadas podem ser os causadores desses distúrbios.

Segundo o médico, os distúrbios osteomusculares ocupacionais mais comuns são as doenças que acometem os tendões (particularmente do ombro, cotovelo e punho), as lombalgias (dores na região lombar) e as doenças dos músculos (dores e contraturas) em diversos locais do corpo.

Nem toda dor é LER ou DORT

Entretanto, nem sempre o trabalhador com dor ou outro sintoma semelhante é portador LER ou DORT. “Sintomas como a dor, dormência, formigamento, sensação de pontadas ou agulhadas, diminuição da força, sensação de peso ou cansaço nos membros, inchaço, dificuldade de movimentação, desconforto, entre outros, podem ser decorrentes de diversas condições não relacionadas às sobrecargas biomecânicas no ambiente de trabalho”, disse Raimundo.

Ele conta que muitos distúrbios reumáticos, imunológicos, hormonais, metabólicos, ortopédicos, neurológicos ou infecciosos podem ser causadores de sintomas que simulam um distúrbio osteomuscular relacionado ao trabalho.

“Por isso é extremamente importante que o paciente procure um médico para um diagnóstico preciso e um tratamento eficaz”, alertou o ortopedista.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH