Saúde

21 de janeiro de 2021 15:42

Conjunto de sete UPAs formará rede de proteção em Maceió e ajudará a desafogar HGE

Governador Renan Filho e secretário da Saúde, Alexandre Ayres, autorizaram hoje a construção da quinta Unidade de Pronto Atendimento na capital

↑ Alexandre Ayres (Foto: Felipe Brasil/Agência Alagoas)

O conjunto de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) que está sendo erguido pelo Governo do Estado em Maceió formará uma rede de proteção na capital alagoana e desafogará o Hospital Geral do Estado (HGE). A avaliação é do governador Renan Filho que, ao lado do secretário da Saúde, Alexandre Ayres, assinou, na manhã desta quinta-feira (21), a ordem de serviço para a construção da quinta UPA, de um total de sete previstas. Quatro delas já foram edificadas e estão em funcionamento.

“O objetivo principal de abrir essas UPAS é descentralizar os serviços e desafogar o HGE dos casos de urgência, que acabam indo pra lá e prejudicando o atendimento naquele hospital. A nossa ideia é que o Hospital Geral, num futuro próximo, passe a receber menos de 50% das pessoas que recebe hoje. Isso vai ajudar no funcionamento daquele equipamento e melhorar a saúde do cidadão”, explicou Renan Filho.

A quinta UPA, orçada em R$ 6,2 milhões, será construída no bairro do Jaraguá, em terreno adquirido pelo Governo do Estado, ao lado da Superintendência Regional da Polícia Federal em Alagoas. A obra tem previsão para conclusão de 120 dias.

“Essa UPA será do tipo 3, a maior que tem, e vai dispor de tomografia, porque é justamente esse exame o mais requerido nessa pandemia, sobretudo a imagem do pulmão do paciente acometido pela Covid-19, por isso essa Unidade será adequada a essa necessidade”, destacou Renan Filho, lembrando que ao assumir o Governo do Estado, Maceió não possuía Unidade de Pronto Atendimento em funcionamento, sendo a única capital no Brasil nesta situação.

“Essa é a quinta UPA que fazemos em Maceió durante o governo. Já entregamos a do Trapiche, a do Benedito Bentes, a do Jacintinho e a do Tabuleiro do Martins. Isso vai ser importante para a gente aproximar a saúde das pessoas e atender o cidadão mais perto de casa”, acrescentou o governador, anunciando a construção de outras duas Unidades, uma em Chã da Jaqueira e outra no Eustáquio Gomes.

A UPA do Jaraguá também será custeada com recursos próprios do Estado, assim como as Unidades do Jacintinho e do Tabuleiro. Terá capacidade para atender até 350 pacientes por dia, totalizando 10.500 por mês. Além de contar com leitos de observação e de urgência, a UPA Jaraguá será referência nas áreas de clínica geral, pediatria, ortopedia e odontologia. Para isso, vai contar com um serviço de classificação de risco, sala de nebulização, consultórios, sala de gesso, laboratório, exames de raios-X, eletrocardiograma e um serviço de tomografia computadorizado, que será o seu diferencial.

“A UPA do Jaraguá vai preencher um vazio assistencial histórico aqui em Maceió. Essa região sempre ficou no meio, dividida entre a região Norte e a Sul. A população daqui reivindicava há muito tempo que as gestões públicas investissem em saúde, então, ao analisar junto com o governador e a nossa equipe, chegamos à conclusão que aqui no Jaraguá seria um ponto estratégico para que a gente pudesse atender a população de maneira mais humana, mais rápida e mais próxima do cidadão”, avaliou Alexandre Ayres.

Participaram, ainda, da solenidade o secretário de Estado do Gabinete Civil, Fábio Farias; e da Educação, Fábio Guedes; os deputados estaduais Galba Novaes, Silvio Camelo e Dudu Ronalsa; o deputado federal Paulo Fernando dos Santos, o “Paulão”; os vereadores por Maceió Galba Neto, Olívia Tenório, Fernando Holanda, Francisco Filho, João Gabriel Costa Lins, o “Joãozinho”; dentre outras autoridades.

Fonte: Agência Alagoas

Comentários

MAIS NO TH