Saúde

10 de janeiro de 2021 10:59

Fluxo de pacientes com câncer é discutido em reunião

Secretário Pedro Madeiro falou sobre atendimento aos pacientes oncológicos com Ministério da Saúde, Sesau e prestadores de serviço

↑ Reunião aconteceu nesta sexta-feira (8) (Foto: Ascom SMS)

Com o objetivo de tratar sobre o acesso ao diagnóstico e tratamento para os pacientes oncológicos do Sistema Único de Saúde de Maceió, o secretário municipal de Saúde, Pedro Madeiro, participou de um reunião com integrantes do Ministério da Saúde, Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas e prestadores de serviço, nesta sexta-feira (8).

Durante a reunião foi discutida a emissão de uma portaria que criará uma comissão para definir o fluxo dos atendimentos oncológicos em Alagoas, com a representação do município, estado e prestadores de serviço.

A obrigação dos hospitais que possuem contratualização quanto ao Centro de Referência de Alta Complexidade em Oncologia (Cacons) também foi abordada. A oncologista Inês Gadelha, chefe de Gabinete da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde (SAES), destacou a importância de um fluxo que seja seguido de forma integral dentro dos Cacons. “O foco não pode ser o Estado ou o prestador, tem que ser o paciente que precisa do serviço”, frisou.

O diretor de Regulação, Controle, Avaliação e Auditoria da SMS, Deraldo Lima, falou sobre a garantia do acesso ao serviço. “O portador de doença oncológica precisa ter prioridade no atendimento. Nós fizemos um pacto de só regular a primeira consulta, que se chama a triagem, para que esse paciente tenha acesso ao serviço. Daí em diante, aquele hospital prestador de assistência oncológica tem que conduzir o paciente por todo o caminho necessário para o resultado terapêutico dele”.

O diretor destacou ainda a fiscalização e acompanhamento da rede a contratualizada para prestar esse serviço.

O secretário Pedro Madeiro reforçou a necessidade de olhar para esse fluxo de forma integrada e com o objetivo de assistir os usuários da melhor forma possível.

“Espero que nesse grupo temático a gente possa discutir uma proposta que atenda a essa portaria, e entender que o Cacon é mais que uma habilitação do hospital. E que os hospitais possam dar essa integralidade no atendimento e finalmente a gente dar o SUS a quem é do SUS, que é o povo brasileiro, principalmente aqueles que mais precisam”, relatou Madeiro.

Na ocasião, o secretário da Atenção Especializada do Ministério da Saúde, coronel Luiz Otávio, falou sobre a importância dessa integração e ainda das disponibilidades de leitos destinados à Covid-19 e a outras doenças também. O secretário do MS elogiou ainda a condução, em todo o estado, na pandemia da Covid-19.

O encontro, que aconteceu na sede da Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (Sesau), contou com representantes do Ministério da Saúde, da SMS, da Sesau, Santa Casa de Misericórdia de Maceió, do Hospital Universitário (HU) e da deputada federal Tereza Nelma.

Fonte: Ascom SMS

Comentários

MAIS NO TH