Saúde

25 de setembro de 2020 17:46

Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares será desativado na segunda-feira (28)

Governador Renan Filho e secretário Alexandre Ayres participam da solenidade de encerramento da unidade que atendeu mais de 300 pacientes com a Covid-19

↑ Hospital de Campanha Drº Celso Tavares foi inaugurado para atender exclusivamente pacientes com Covid-19 (Foto: Márcio Ferreira / Arquivo)

O Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares terá as suas atividades encerradas na próxima segunda-feira (28), às 9h. A solenidade para o fechamento deste ciclo atendimentos aos pacientes com a Covid-19 contará com a presença do governador Renan Filho e do secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, no bairro Jaraguá, em Maceió.

Em funcionamento desde 22 de maio, o Hospital de Campanha contava com 150 leitos clínicos, sendo quatro deles para estabilização do paciente que estivesse infectado pelo novo coronavírus. Desde o primeiro dia de atendimento até o último final de semana, a unidade assistiu, ao todo, 317 pacientes com a Covid-19.

Segundo a gerência do Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares, 238 pessoas receberam altas e são consideradas recuperadas da doença. Houve, ainda, 65 transferências de pacientes para a rede estadual de saúde. “Durante este período em que a pandemia da Covid-19 alarmava o mundo, uma das nossas preocupações aqui era ampliar o número de leitos exclusivos para conseguir atender a população. E foi isso que conseguimos com o Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares. Contamos com uma equipe de profissionais da saúde muito engajada e responsável para conseguir salvar vidas”, destaca o secretário.

Homenagem – O Hospital de Campanha recebeu o nome de Dr. Celso Tavares, médico infectologista que faleceu em fevereiro de 2020. Doutor em Ciências pelo Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães (CPqAM/FIOCRUZ) e Mestre em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP/USP), Celso Tavares era professor aposentado da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), assessor técnico em Doenças Infeciosas e Parasitárias da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), coordenador-geral de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde de Maceió (SMS) e membro da Câmara Técnica de Infectologia do Conselho Regional de Medicina.

Fonte: Ascom Sesau/AL / Texto: Nigel Santana

Comentários

MAIS NO TH