Saúde

15 de julho de 2020 09:31

Cosems/AL leva a Brasília preocupação dos municípios no enfrentamento à Covid-19

As dificuldades com as testagens e o atraso dos resultados emitidos pelo LACEN foram também tratadas no encontro

↑ Rodrigo Buarque representando os 102 municípios alagoanos na capital federal

O presidente do Cosems/AL Rodrigo Buarque, secretário de Saúde de Jundiá, apresentou nessa terça-feira em Brasília ao presidente do Conasems Willams Freire pautas relevantes dos municípios alagoanos. Na ocasião, ele mostrou a preocupação dos gestores municipais da Saúde – na atual conjuntura vivenciada em tempos de pandemia – com as da flexibilização do isolamento social em Alagoas que, segundo Rodrigo, vêm avançando, porém as ações de enfrentamento, medidas de biossegurança e a conscientização da população precisam ser mantidas no mesmo nível de responsabilidade.
O presidente do Cosems discutiu também outros pontos prioritários, a exemplo da Unidade de Suporte Avançado (USA) para o transporte emergencial da 2ª Região de Saúde que, mesmo após a aquisição do Hospital do Norte em Porto Calvo, ainda há a necessidade deste tipo de suporte para os municípios da região, uma vez que alguns pacientes precisam ser encaminhados a serviços de maior complexidade.
Ficou definido na reunião que será realizado um estudo, levando em consideração a capacidades geográfica e a população da 2ª RS, para em parceria entre o Cosems/AL e a Sesau seja viabilizada a aquisição deste equipamento de saúde.
Mais um ponto importante apresentado foi referente à escassez dos profissionais de saúde, observada por meio de levantamento realizado pelo Cosems. O presidente do Conasems informou que foi solicitado ao MS a contratação dos médicos cubanos que permaneceram no Brasil. Segundo ele, a ADAPS está providenciando os trâmites necessários para a contratação destes profissionais, visando sanar a necessidade dos municípios.
As dificuldades com as testagens e o atraso dos resultados emitidos pelo LACEN foram também tratadas pelos presidentes do Cosems/AL e Conasems, que destacaram que o problema é nacional. Ficou determinado que a definição dos casos será por critério clínico epidemiológico e a testagem não será mais a evidência necessária para a confirmação dos casos e que foi emitida Nota Técnica do CONASEMS/SVS-MS para os COSEMS com as orientações necessárias para este tipo de definição.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH