Saúde

14 de abril de 2020 18:17

Central de Triagem passa a atender pacientes com síndromes gripais

Iniciativa do Governo de Alagoas é direcionar o fluxo de pacientes que chegam ao HGE com sintomas gripais

↑ Divulgação

Já está em funcionamento a Unidade de Urgência para Síndromes Gripais do Hospital Geral do Estado (HGE), localizada no Ginásio do Sesi, no Trapiche. O equipamento foi entregue na manhã desta terça-feira (14) pelo secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres. A iniciativa do Governo de Alagoas é direcionar o fluxo de pacientes que chegam ao HGE com sintomas gripais, evitando assim que pessoas com suspeitas do novo coronavírus (a Covid-19), sejam transmissoras do vírus para os pacientes que estão internados na unidade.

A estrutura é dotada de 10 consultórios, 04 salas de coleta e 16 poltronas de medicação. Serão 114 profissionais entre médicos, técnicos de enfermagem, enfermeiros, farmacêutico e administrativo. A Unidade de Urgência para Síndromes Gripais do HGE funcionará 24h, e sete dias por semana.

Por mês, o Hospital Geral do Estado atende, em média, 600 pessoas. Destes pacientes, segundo informa o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, metade destas pessoas que chegam à área de urgência do HGE, estão com alguma síndrome gripal. Com a nova estrutura médica organizada pela Sesau, o HGE mantém a prioridade dos atendimentos de emergência.

“Quando instalamos e colocamos para funcionar dez consultórios aqui no Ginásio do Sesi, mudamos o fluxo de atendimento junto ao Hospital Geral do Estado. Quando os pacientes chegarem aqui, serão muito bem atendidos pelas equipes de médicos e enfermeiros. Cabe à equipe da saúde verificar todas as condições. Em caso de suspeita do novo coronavírus, a amostra é coletada, posteriormente encaminhada para análise no Laboratório Central de Alagoas [Lacen-AL] e recomendado o isolamento domiciliar do paciente até que o resultado do exame seja de conhecimento do paciente ou encaminhado à unidade de referência para tratamento”, explica o secretário Alexandre Ayres.

Também chamado de Centro de Triagem da Sesau, a medida preventiva protege aos profissionais de saúde que trabalham no Hospital Geral do Estado com outras demandas emergenciais, a exemplo de cuidados e tratamentos referentes a traumas.

“O governo está atuando para cuidar tanto de profissionais de saúde quanto de pacientes que estão e chegam ao HGE. Compreendemos que não é interessante que um paciente que esteja sendo atendido com algum trauma, tenha que correr o risco de ser infectado pelo novo coronavírus. Por isso, a importância de termos este Centro de Triagem promovendo um novo fluxo às pessoas com síndromes gripais”, avalia o secretário Alexandre Ayres.

Parceria – Para que a Unidade de Urgência para Síndromes Gripais do HGE se tornasse mais uma realidade no combate ao novo coronavírus em Alagoas, foi preciso uma parceria para coordenar as ações de construção. Graças à Braskem e à Federação das Indústrias do Estado de Alagoas [Fiea-AL), toda a estrutura física, além da locação de mobiliário para atender aos pacientes se tornou uma realidade, além da cessão do local para o funcionamento da Central de Triagem.

“Uma parceria muito importante da Braskem e Federação das Indústrias do Estado de Alagoas que chegam para se somar aos esforços diários da Secretaria de Estado da Saúde, do Governo de Alagoas. Estamos atuando fortemente no enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus. No Ginásio do Sesi, onde a nossa Central de Triagem vai funcionar, recebendo e tratando pessoas com síndromes gripais, tanto a Braskem quanto a FIEA demonstraram muito interesse em contribuir efetivamente com a sua construção. É uma demonstração de estamos imbuídos no mesmo propósito de achatar essa curva epidemiológica com a reestruturação da rede hospitalar estadual”, declara o secretário Alexandre Ayres.

Fluxo – Caso alguma pessoa esteja com sintomas de gripe, permanece a indicação da Secretaria de Estado da Saúde para que o paciente procure atendimentos tanto nas Unidades Básicas de Saúde de Maceió ou de outros municípios, além de buscar os cuidados nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) na capital ou no interior.

“O HGE é uma porta de emergência e recebe os pacientes que procuram atendimento naquela unidade para resolver o seu problema. Sabendo que as pessoas gripadas iriam, de forma inevitável, se dirigir ao HGE, a Sesau criou esta extensão da unidade, concentrando estes pacientes para a Unidade de Urgência para Síndromes Gripais”, explica o secretário.

Leitos de UTIs – O enfrentamento à pandemia do novo coronavírus voltou a ser destacado pelo secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres ao reforçar a atenção do governo na disposição atual de leitos relativos à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para casos considerados graves em Alagoas.

“São mais de 100 leitos regulados de UTI para tratar pacientes que estão com a Covid-19, disponíveis na rede estadual e contratualizados. Desses 100 leitos, 20 estão sendo utilizados por pacientes que foram contaminados pela Covid-19. Esse crescimento exponencial de casos em Alagoas pode acarretar em uma utilização maior destes leitos. Por isso, a importância do isolamento social, desta medida de prevenção tomada pelo Governo de Alagoas”.

Os leitos de UTI estão localizados no Hospital da Mulher, Hospital Veredas e Santa Casa de Misericórdia, em Maceió; Hospital Carvalho Beltrão, em Coruripe e Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca.

EPIs/rede estadual – Por fim, o secretário Alexandre Ayres assegurou que Alagoas não sofre com o desabastecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) nas unidades estaduais de saúde. “Toda a rede estadual de saúde, sem exceção, possui os Equipamentos de Proteção Individual necessários para que os profissionais da saúde tratem os pacientes com sintomas da Covid-19 ou referentes aos casos já confirmados da doença.

A garantia do secretário foi endossada pelo Sindicato dos Médicos de Alagoas (Sinmed/AL), que foi representado por sua vice-presidente, Sílvia Melo.“Os médicos que estão nesta linha de frente tratando de pacientes com a Covid-19 têm sim a sua preocupação com relação aos EPIs, no entanto, a Secretaria de Estado da Saúde tem dado respaldo e respostas imediatas na manutenção dos Equipamentos de Proteção Individual. É preciso deixar claro que o secretário Alexandre Ayres vem dialogando constantemente e deixando as portas da Sesau sempre aberta aos pleitos dos médicos”, reforçou Sílvia Melo.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH