Saúde

8 de janeiro de 2020 16:09

Mutirão de Cirurgias vai ampliar tipos de procedimentos em AL

Governador Renan Filho anunciou nesta quarta-feira (8) que, após a terceira etapa de triagens, o programa vai atender a população no interior do estado

↑ (Foto: Reprodução)

O Mutirão de Cirurgias Eletivas terá seu escopo de atuação ampliado. Executado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), o programa vai expandir os tipos de procedimentos cirúrgicos ofertados à população e passar a atuar, também, no interior de Alagoas numa próxima etapa.

A informação é do governador Renan Filho, que nesta quarta-feira (8) visitou a assistente administrativo Fernanda Maria da Silva, 31 anos, que mora no Clima Bom. Ela é uma das 235 pacientes que passaram por cirurgias no Hospital da Mulher Drª Nise da Silveira, no bairro Poço, em Maceió. Outros 1.206 procedimentos já estão agendados por meio das triagens realizadas nos bairros do Benedito Bentes e Vergel do Lago.

“Inicialmente, o Mutirão foi focado nas três principais necessidades do cidadão, nas cirurgias de pedra na vesícula, mioma e hérnia. Mas como levamos o Mutirão para os bairros, percebemos outras necessidades. Então, estamos reunindo essas demandas e o próximo passo será a ampliação do escopo. Isso significa ampliar os tipos de cirurgias que serão feitas. Trata-se de um grande avanço porque vai atender ainda mais pessoas” revelou Renan Filho.

O Programa Mutirão de Cirurgias Eletivas foi iniciado no dia 5 de dezembro do ano passado com a finalidade de realizar 5 mil procedimentos e, dessa forma, reduzir a fila de espera e proporcionar resposta mais rápida e eficaz à população que necessita de um procedimento cirúrgico para a retirada de hérnias umbilical, inguinal e epigástrica – em crianças e adultos de 4 a 65 anos –, histerectomia total (remoção do útero) e colecistectomia (vesícula biliar).

O Programa foi iniciado no bairro Benedito Bentes, nos dias 5, 6 e 7 de dezembro do ano passado. Foi lá que Fernanda Maria da Silva passou pela triagem. Ela teve a cirurgia marcada para o dia 10 do mesmo mês. O procedimento destinado à retirada da vesícula biliar ocorreu por meio de videolaparoscopia, o que lhe permitiu uma rápida recuperação. No dia seguinte, Fernanda teve alta médica.  

“A minha cirurgia pelo SUS estava marcada para o dia 3 de fevereiro, no Hospital Sanatório, mas comecei a me sentir muito mal já no mês de novembro, com crise de vesícula. Então para esperar até fevereiro ficava muito distante para quem já estava tendo crise. Quando fiquei sabendo desse Mutirão, corri atrás porque eu precisava ser operada o mais rápido possível”, contou Fernanda.

Ela foi operada no Hospital da Mulher, inaugurado em outubro do ano passado pelo Governo do Estado. “Todo o atendimento, desde a recepção até o maqueiro, foi excelente. Quando eu recebi alta, já me deram a medicação. Eu achei isso ótimo, porque a gente ia ter que comprar os remédios. Depois foi marcado o retorno com o médico para tirar os pontos”, recordou Fernanda.

A vizinha dela, Maria Betânia, já está com cirurgia agendada para o próximo dia 31. Vai remover uma hérnia umbilical, que a incomoda há quase 20 anos. “Meu pai mora no Recife e ele me disse: ‘pegue essa oportunidade porque aqui é difícil’”, revelou Betânia.

Etapas

Após atender os moradores do Benedito Bentes e do Vergel do Lago, a triagem do Programa Mutirão de Cirurgias Eletivas chega ao bairro do Clima Bom, nos dias 16, 17 e 18 deste mês. Renan Filho falou sobre a próxima etapa.

“A gente vai fazer mais um Mutirão em Maceió e, depois, iniciar as cirurgias no interior para todas as regiões do Estado. Os prefeitos e as secretarias municipais de Saúde já fizeram uma ampla seleção de pessoas e vamos começar a operá-las também; as mulheres, no Hospital da Mulher; e os homens, na rede de saúde credenciada, em hospitais como Sanatório, Vereadas, Santa Casa. Ampliaremos o número de cirurgias em Alagoas, que é uma demanda do cidadão”, finalizou o governador.

Fonte: Assessoria / Texto de Severino Carvalho

Comentários

MAIS NO TH