Saúde

26 de novembro de 2019 17:36

Hospital participa de campanha e oferece assistência completa no mês da prematuridade

Nascimento prematuro é a principal causa de mortalidade infantil até os 5 anos de idade em todo o mundo, segundo o Ministério da Saúde

↑ (Foto: Assessoria)

O nascimento prematuro é a principal causa de mortalidade infantil até os 5 anos de idade em todo o mundo, segundo o Ministério da Saúde. Todos os anos cerca de 15 milhões de crianças nascem dessa forma, em todo o planeta. No Brasil, são mais de 300 mil. Para tentar reverter essa triste realidade, foi criada a campanha mundial Novembro Roxo.

EM ALAGOAS

Carol Menezes, coordenadora de assistência do Hospital Ib Gatto, em Rio Largo, diz que a unidade participa ativamente da ação, cujo tema deste ano é: 30 dias de Ações pela redução da Prematuridade.

“Este mês nós preparamos uma programação especial, com ‘mesversário’ para os nenéns e até uma exposição fotográfica dos momentos de intimidade entre as mães e os bebês. Além disso, os profissionais da saúde estão fazendo banhos de ofurô e musicoterapia, para evitar a agitação dos pequenos e deixá-los sempre bem tranquilos”, explica.

Como o Hospital atende muitas mães de outros municípios foi criado o alojamento “Mãe UCI”, para dar mais dignidade às que não podem ir e voltar às cidades onde moram. Agora elas têm livre acesso para amamentar e ficar com os bebês. O espaço conta com almofadas específicas para amamentação, que dão mais comodidades para eles.

Juliana Amorim, médica neonatologista, explica que os bebês e as mães recebem tratamento humanizado desde o nascimento, sempre supervisionados por uma equipe multidisciplinar.

“Esse grupo é composto por médicos (neonatologistas e pediatras), enfermeiros (obstetras e neonatologistas), técnicos de enfermagem, fonoaudiólogos fisioterapeutas, psicólogos, assistentes sociais e nutricionistas. Todos trabalham para garantir o direito a acompanhante de livre escolha pela gestante, bem como a escolha da posição do parto”, detalha.

CAUSAS

A especialista ainda explica que a prematuridade pode ser provocada por fatores maternos, como a rotura prematura de membranas ovulares, incompetência istmo-cervical (quando o colo uterino diminui e se dilata antes do fim da gravidez) ou gestações múltiplas. Mas esses não são os únicos fatores.

“Também pode estar relacionada a causas fetais, como má-formação fetal e restrições de crescimento intrauterino. É importante reforçar que o uso de drogas e bebidas alcoólicas também podem provocá-la”.

Além da maternidade o Hospital Ib Gatto, conta com 7 leitos de UCI (unidade de cuidados intermediários), para bebês que precisam de ganho de peso, suplementação e tratamento com antibióticos.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH