Saúde

10 de agosto de 2019 09:47

Projeto de hospital filantrópico é lançado em simpósio na capital

Instituição terá 100 leitos e deve ser referência na região Nordeste em transplantes do coração e outros órgãos

↑ José Wanderley Neto (Foto: Edilson Omena)

Durante um simpósio para debater cirurgia cardiovascular e prestar uma homenagem ao vivo a todos os pacientes transplantados em comemoração aos 30 anos do primeiro transplante cardíaco em Alagoas, o Instituto de Doenças do Coração (IDC), também lançou o projeto de construção do Hospital Professor Zerbini, que deve ser referência no Nordeste para realização de diversos tipos de transplantes.

Segundo o médico cardiologista e um dos coordenadores do evento José Wanderley Neto, a ideia é que seja uma entidade filantrópica voltada para atendimentos do Sistema único de Saúde (SUS).

“Ainda não há local definido para a construção dessa instituição. O avanço que temos é a formalização de uma entidade jurídica e filantrópica com a sensibilização por parte de muitos empresários, inclusive da Federação das Indústrias e dos cardiologistas, claro. Agora, vamos para as novas etapas principalmente conseguir o terreno e ir à busca dos recursos para as obras’’, conta o cirurgião cardíaco José Wanderley Neto.

De acordo com o cirurgião, o hospital terá 100 leitos. “É um hospital para atender desde prevenção passando por treinamentos de recursos humanos, pesquisas até a reabilitação e assistência médica. Vamos nos consociar a uma faculdade de medicina. O objetivo é fazer como o hospital de Barretos em São Paulo. Já temos o pré-projeto. Pode ser em Maceió ou outra cidade. O importante é funcionar. O de Barretos, por exemplo, fica no interior e para sua especialidade é referência na sua região’’.

O cardiologista comenta ainda que a Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) pode ser a faculdade sócia do hospital, mas não descarta outra entidade. “É importante um hospital que seja completo. Nosso foco é atender o estado de Alagoas, mas em algumas especialidades poderemos atender pessoas vindas de outros estados. O hospital terá um centro de transplantes e queremos que seja uma referência. O único no país fica em Porto Alegre. Mas vale lembrar que quando vem pacientes de fora o estado capta recurso, já que todo o tratamento será  no estado. Os 100 leitos atenderá 90% da sociedade alagoana”.

DATAS

Apesar de não ter data especifica para começar por conta de todas as burocracias, o cardiologista diz que pode demorar um ano ou cinco, mas afirma que sairá do papel.

Sobre os recursos para a construção, ele disse que a ideia é ser um hospital feito por toda sociedade.

“Não dá para ficar esperando só o governo. A sociedade civil tem que se organizar. Se cada um de nós doarmos R$ 10, teremos o hospital. Vamos buscar verbas no setor público, privado e com a população. Ou seja, não é uma fortuna, até um flanelinha pode fazer essa doação. O que temos é sensibilizar as pessoas’’, Disse Wanderley informando que a data prevista para correr atrás deste sonho já iniciou. ‘’Inclusive um conselho para tratar do assunto já foi formado. Será um projeto de Alagoas, não meu, não do governo ou de qualquer outro médico, mas do povo. Os grandes empresários vão ajudar, mas a sociedade civil será o foco. Cada um ajudará como pode. O simbolismo é que vai erguer o hospital’’, finalizou.

Médico destaca que maior carência está na cardiologia

José Wanderley Neto ressalta que o hospital será importante porque atualmente a maior carência no Estado é justamente a cardiologia.

“O simpósio foi positivo, porque todos os participantes estão empolgados com o projeto  e otimistas e com certeza irão ajudar. Tivemos inclusive a presença da Coordenadora do Sistema Nacional de Transplantes e de outros cinco pesquisadores que falaram sobre suas vivências e passaram conhecimento. Lembro que a partir daqui, os participantes saíram com ideias e formando uma comissão para o projeto”, disse concluindo que outra ideia é criar um título de sócio para a construção da instituição.

O simpósio ocorreu nos dias 8 e 9 deste mês, no Centro de Convenções Ruth Cardoso, no Jaraguá.

Fonte: Tribuna Independente

Comentários

MAIS NO TH