Saúde

24 de junho de 2019 23:53

Casos de dengue aumentaram no ano de 2019

Além da dengue, o Aedes aegypti, vetor da doença, também pode transmitir zika vírus e chikungunya, todas doenças que podem ter consequências severas se não tratadas a tempo

↑ Aedes aegypti (Foto: Divulgação)

Por Zelas Saúde A população está em sinal de alerta desde os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde sobre o crescimento de casos de dengue. Segundo boletim da instituição divulgado em fevereiro deste ano, a doença teve aumento de 149% se comparado com o mesmo período no ano de 2018.

Apesar da época de maior contágio ser o verão, não podemos descuidar nas demais estações, visto que o maior foco do mosquito é a água que se acumula em nossas próprias casas em locais como calhas, vasos de plantas e pneus velhos. Além da dengue, o Aedes aegypti, vetor da doença, também pode transmitir zika vírus e chikungunya, todas doenças que podem ter consequências severas se não tratadas a tempo.

A prevenção ainda é o melhor remédio

O combate à dengue depende diretamente do auxílio de toda a população, já que o grande problema são os criadouros que existem dentro das nossas próprias casas. Apesar de uma série de campanhas promovidas pelos órgãos públicos, parece que alguns ainda escolhem deixar as orientações de lado, principalmente no inverno, o que contribuiu para o salto de 21.992 para 57.777 no número de casos em apenas 1 ano.

A melhor maneira é verificar semanalmente se há acúmulo de água em locais que podem se tornar possíveis focos. Lembre-se que os ovos do mosquito são bastante resistentes à seca, podendo ser conservados em um recipiente por um ano até que haja acúmulo de água novamente, condições nas quais as larvas podem eclodir.

Sendo assim, esteja atento à limpeza da sua residência para evitar que sejam criados focos de dengue, o que pode trazer consequências para a sua família e outras pessoas no entorno.

Sintomas da doença

O primeiro dos sintomas a se manifestar é a febre alta, que pode ficar acima de 38.5°C e dura entre 2 e 7 dias, acompanhada de dores de cabeça, dor no corpo, dor atrás dos olhos e fraqueza, sendo que alguns pacientes também apresentam manchas vermelhas na pele. Em sua fase inicial, a dengue pode se assemelhar a outras patologias, por isso é primordial procurar um médico logo na primeira aparição dos sintomas, apenas ele pode aferir com certeza qual é o problema e como tratar de maneira adequada.

São sintomas comuns da dengue:

● Febre alta

● Dores musculares

● Dor nos olhos

● Mal estar

● Dor de cabeça

● Manchas vermelhas no corpo

Na forma mais grave da doença, além dos sintomas citados acima, o paciente também pode apresentar dor abdominal contínua, sangramentos nas mucosas e vômitos. Se não tratada da maneira correta, os casos mais graves de dengue podem levar à óbito.

Tratamento

Na maioria dos casos, a doença é curada de forma espontânea após 10 dias, porém podem existir complicações que estendam este período, sendo a principal o choque hemorrágico. Neste caso, o paciente pode perder 1 litro de sangue, o que prejudica a capacidade do coração de bombear sangue, comprometendo o funcionamento de diversos órgãos e colocando a vida do paciente em risco.

As recomendações médicas durante o tratamento da dengue são:

● Repouso;

● Ingerir bastante líquido;

● Não se automedicar.

A cura da dengue pode ser considerada relativamente simples, porém não está livre de complicações. Para garantir o bem-estar comum, tome medidas simples no seu dia a dia para evitar a proliferação do mosquito.

Fonte: Assessoria

Comentários

MAIS NO TH