Saúde

19 de junho de 2019 17:57

Saúde orienta sobre riscos de acidentes durante período de festas juninas

Ação, que aconteceu na manhã desta quarta-feira (19), contou com a entrega de panfletos e abordagem de pessoas que passavam pelo local

↑ Ação aconteceu no Centro (Foto: Neno Canuto / Ascom SMS)

Com a chegada das festas juninas, muitas brincadeiras em volta da fogueira podem resultar em acidentes. Por isso, para alertar a população sobre os cuidados que devem ser tomados para uma São João seguro, a Gerência de Atenção à Pessoa com Deficiência (GAPD) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em parceria com o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) do Município e o Corpo de Bombeiros, realizou uma mobilização no Centro de Maceió. A ação, que aconteceu na manhã desta quarta-feira (19), contou com a entrega de panfletos e abordagem de pessoas que passavam pelo local.

De acordo com Rosivânia Nascimento, fisioterapeuta responsável pelo Núcleo de Prevenção de Deficiência do GAPD da SMS, o objetivo da ação foi levar informação para a população sobre os perigos de acidentes e as formas de prevenir queimaduras por conta de fogos de artifício e fogueiras. “Nesse período do ano aumenta muito o número de queimaduras e as principais vítimas são as crianças. A queimadura, dependendo do grau, do local e da extensão pode levar a sequelas irreversíveis ou algum tipo de limitação”, explicou.

Os profissionais presentes na ação também forneceram orientações sobre primeiros socorros em casos de acidentes. “Quando se sofre uma queimadura é preciso parar o processo dessa queimadura e isso é feito colocando a região afetada em água corrente e fria, nunca gelada. Se a pessoa tiver de roupa e essa roupa fizer adesão ao corpo não retirar e procurar o mais rápido possível ajuda médica. Queimaduras de primeiro grau são mais leves e podem ser tratadas em casa, as de segundo grau geralmente apresentam bolhas que não devem ser estouradas e a pessoa deve procurar o serviço especializado. Já as de terceiro grau devem ser de imediato socorridas”, destacou.

Um dos grandes mitos sobre as queimaduras é que colocar creme dental, óleo e margarina ajudam na lesão, o que não é verdade. Esse tipo de conduta além de propiciar o risco de infecções também vai dificultar a ajuda especializada no que diz respeito a remoção dos produtos para então prestar o atendimento adequado.

O Corpo de Bombeiros também esteve presente na ação para auxiliar na orientação sobre a prevenção de acidentes. De acordo com o capitão Júlio César Cunha, esse é um período em que se agrava o risco de queimaduras por conta dos fogos, então a orientação é ter cuidado, principalmente com os pequenos. “As crianças devem sempre utilizar fogos de artifício com a orientação de um adulto, nunca sozinhas e dependendo da idade não devem usar nenhum. Com os adolescentes, temos outro problema que é o fato de muitos gostarem de soltar bomba na mão ou soltar dentro das fogueiras. Isso costuma deixar sequelas como a perca dos dedos, da mão ou mesmo da visão”, ressaltou.

“Os fogos devem ser sempre acesos e colocados no chão, e é muito importante também que eles sigam as instruções dos fabricantes. Outra questão importante é das fogueiras, que além de trazer esse risco de queimaduras causam também danos a rede elétrica, em casos de fogueiras muito altas. A população tem que ter o maior cuidado. Esse período é ótimo para se divertir com a família, mas o ideal é que se faça tudo em segurança para evitar uma tragédia”, acrescentou o capitão.

Orientações aos trabalhadores

As orientações sobre acidentes no período junino não se restringiram à população em geral, mas também direcionadas a trabalhadores como vendedores e manipuladores de fogos de artifício. Bruna Omena, auxiliar de enfermagem que atua na Coordenação Técnica de Proteção, Segurança e Saúde do Trabalhador do Cerest, afirma que a queimadura é considerada um acidente de trabalho e tem notificação compulsória.

“Temos o cuidado de orientar aqueles trabalhadores que fazem atividades de manipulação de fogos e também os que fornecem alimentos para as festas, que também estão passíveis de sofrer acidentes. Então a principal orientação é o uso do Equipamento de Proteção Individual (EPI) e em caso de acidente procurar a unidade referência para o atendimento, que no caso é o Hospital Geral do Estado (HGE)”, afirmou Bruna.

Fonte: Ascom SMS / Texto: Ana Cecília da Silva

Comentários

MAIS NO TH