Saúde

5 de junho de 2019 17:20

Secretaria Municipal de Saúde promove oficina sobre saúde sexual de idosos

Objetivo do encontro é sensibilizar usuários e profissionais de saúde para questões relacionadas ao envelhecimento humano e sexualidade

↑ Oficina sobre saúde sexual da pessoa idosa (Foto: Equipe – Programa de Saúde do Idoso)

A Secretaria Municipal de Saúde de Maceió (SMS), por meio do Programa de Atenção à Saúde da Pessoa Idosa, promoveu, na terça-feira (4), no Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) Cacilda Sampaio, no Vergel do Lago, uma oficina sobre as práticas de saúde que envolvem a sexualidade de pessoas idosas. O objetivo do encontro é sensibilizar usuários e profissionais de saúde para questões relacionadas ao envelhecimento humano e sexualidade.

A oficina contou com dinâmicas de grupo, exibição de vídeos e discussões sobre medidas preventivas, preconceitos e afetividade. O trabalho foi conduzido pela psicóloga Maria Aparecida da Silva Oliveira e pelo fisioterapeuta Marcus Vinícius Lira, ambos do Programa de Atenção à Saúde da Pessoa Idosa.

De acordo com a psicóloga do Programa, Maria Aparecida da Silva, Maceió, acompanhando um contexto nacional e mundial, vive um processo de envelhecimento da população. “Em 2000, tínhamos aproximadamente 51 mil pessoas idosas residentes em Maceió, enquanto que em 2019, quase 20 anos depois, temos cerca de 105 mil, ou seja, mais que dobrou. E esse processo traz consigo novas demandas de saúde”, explica.

Entre as demandas de saúde, está o crescente número de infecções sexualmente transmissíveis em pessoas acima de 50 anos. “Isso se deve ao aumento do número da expectativa de vida, prolongamento da vida sexualmente ativa e falta de prevenção”, destaca Marcus Vinícius Lira, fisioterapeuta do Programa de Atenção à Saúde da Pessoa Idosa da SMS.

A taxa de detecção de HIV entre pessoas acima de 50 anos cresceu 6 vezes de 2013 a 2017. Neste contexto, é preciso pensar em práticas de saúde que envolvam a sexualidade de pessoas idosas tendo em vista à proteção contra infecções, maior qualidade de vida e manutenção da capacidade funcional.

A oficina é parte de um projeto para difundir a temática entre os profissionais de saúde e pessoas idosas para um acompanhamento de saúde integral.

Fonte: Ascom SMS / Texto: Ana Cecília da Silva

Comentários

MAIS NO TH