Saúde

17 de maio de 2019 08:29

Maio Verde alerta para riscos do glaucoma

Doença é a segunda causa de cegueira e, de acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, atinge 3% da população acima de 40 anos

↑ Carvalho destaca que a perda de campo visual causada pela doença é irreversível e a importância do diagnóstico precoce (Foto: Acervo pessoal)

Segunda doença que mais causa cegueira, o glaucoma é um problema geralmente assintomático, mas que gera consequências irreversíveis para os pacientes – na maioria dos casos só é percebido quando há perdas de 40% a 50% do campo visual. De acordo com o oftalmologista Rodrigo Carvalho, o mês de maio, chamado de maio verde, tem sido dedicado à conscientização dos riscos da doença, que segundo estimativas do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) atinge 3% da população acima de 40 anos, ou cerca de 2,5 milhões de brasileiros. Segundo Rodrigo Carvalho, a combinação de acesso a serviços de saúde e diagnóstico precoce e tratamento é indispensável para evitar o avanço da doença. Apesar de não ter cura, o tratamento é importante e impede que a doença progrida. Em 80% dos casos não tratados o glaucoma evolui para a cegueira total.

Tribuna Independente – O glaucoma é caracterizado como uma doença “silenciosa”, isto reflete na descoberta da doença em estágio avançado?

Dr. Rodrigo CarvalhoO glaucoma é uma doença que praticamente não tem sintomas em seus estágios iniciais e por isso pode acontecer de retardar o diagnóstico, porém, o aumento na incidência de glaucoma acontece após os 40 anos, quando a maioria das pessoas vai precisar de óculos para perto, mesmo quem nunca usou óculos. Durante a consulta de rotina, através da medida da pressão ocular e exame do nervo óptico, podemos fazer o diagnóstico que é confirmado através de exames complementares.

Tribuna Independente – O mês de maio, chamado de maio verde, tem sido utilizado para conscientização dos riscos da doença. Na sua avaliação faltam políticas públicas neste sentido?

Dr. Rodrigo CarvalhoNos últimos anos tem sido bastante divulgado os perigos dessa doença que é a segunda maior causa de cegueira, só perdendo para a catarata. A diferença é que a cegueira causada pelo glaucoma é irreversível, diferente da catarata que a cirurgia recupera a visão normal. Acredito que o que causaria um maior impacto na redução da cegueira seria uma maior facilidade da população, principalmente as mais carentes, as consultas e exames oftalmológicos.

Tribuna Independente – Qual a importância do diagnóstico precoce e quais indícios podem ser percebidos pelo paciente?

Dr. Rodrigo CarvalhoA importância do diagnóstico precoce é que o que foi perdido pelo glaucoma, não recupera. Então quanto mais cedo, menor é o prejuízo para o paciente. Não tem sintomas que o paciente possa perceber, por isso é importante a consulta preventiva.

Tribuna Independente – Quais as complicações da doença?

Dr. Rodrigo CarvalhoPerda de campo visual irreversível.

Tribuna Independente – Existe um público de risco ou mais propenso?

Dr. Rodrigo CarvalhoExistem fatores de risco com histórico familiar da doença, raça negra, pessoas com mais de 40 anos, usuários crônico de corticoide.

Fonte: Tribuna Independente / Evellyn Pimentel

Comentários

MAIS NO TH