Saúde

15 de março de 2019 08:48

Mais Médicos ainda precisa preencher 29 vagas em Alagoas

Segundo coordenadora estadual do programa, 123 das 132 colocações foram ocupadas, mas houve 20 desistências

↑ Saída dos cubanos do programa em novembro deixou uma carência de 132 profissionais em Alagoas; vagas ainda não foram preenchidas na totalidade (Foto: Agência Alagoas)

Alagoas ainda dispõe de 29 vagas em aberto para o Programa Mais Médicos, segundo a coordenadora estadual do programa, Ivana Pitta. Das 132 vagas cubanas a serem preenchidas, o estado conseguiu preencher 123, no entanto houve uma desistência de uma média de 20 profissionais.

“Tínhamos, 132 vagas de cubanos, a serem preenchidas, já preenchemos 123. Mas, desse montante, tivemos algumas desistências. Cerca de 20 médicos saíram. Temos municípios, como Arapiraca, que tem vários médicos que estão aguardando preencher duas vagas”, explica Pitta.

Ainda de acordo com a coordenadora do programa, 20 médicos que fizeram a adesão – profissionais brasileiros que se formaram fora – devem assumir nos dias 28 e 29 deste mês algumas das vagas disponíveis. “No momento eles estão em Brasília, fazendo curso de atualização”, disse Ivana acrescentando que as vagas que não forem preenchidas irão ficar no aguardo para uma nova orientação do Ministério da Saúde (MS).

Quando os 20 médicos forem alocados nos municípios de escolha, ainda vão restar 9 vagas para preenchimento.

Várias unidades de saúde de todo o país estão com o atendimento comprometido desde que profissionais do programa “Mais Médicos” abandonaram os postos de trabalho após o governo de Cuba decidir sair do programa social em novembro de 2018. Ainda em novembro, o MS publicou um novo edital com 8,5 mil vagas em todo o país para a contração de novos profissionais.

Assim que foi anunciada a desistência dos cubanos ao programa, ainda em novembro, a reportagem da Tribuna Independente noticiou que quase 18 municípios alagoanos que tinham em suas equipes mais de 50% de médicos cubanos ainda não haviam recebido profissionais que iriam repor as eventuais saídas do Programa Mais Médicos. Até 29 de janeiro deste ano, pelo menos 11 municípios alagoanos ainda não tinham conseguido cobrir as vagas que ficaram em aberto com a saída dos médicos cubanos, segundo informações da presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems), Izabelle Pereira.

MAIS MÉDICOS

Criado em 2013, o Programa Mais Médicos ampliou à assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais. O programa conta com 18.240 vagas em mais de quatro mil municípios e 34 DSEIs, levando assistência para cerca de 63 milhões de brasileiros.

BRASÍLIA

Cerca de 1.400 médicos brasileiros formados no exterior iniciaram, na última segunda-feira (11), em Brasília, o Módulo de Acolhimento do Programa Mais Médicos. A etapa do edital é realizada em modo presencial pelos Ministérios da Saúde e Educação.

O módulo de acolhimento será realizado até o dia 26 de março e contará com aulas sobre a legislação referente ao sistema de saúde brasileiro, o funcionamento e atribuições do Sistema único de Saúde (SUS), Atenção Básica em saúde, protocolos clínicos de atendimento definidos pelo Ministério da Saúde, Língua Portuguesa e Código de Ética. Para prosseguir no programa, os brasileiros formados no exterior deverão participar de todas as etapas do módulo de acolhimento e avaliação, conforme determina a legislação. Se aprovados, estes profissionais serão encaminhados diretamente para o município de alocação, nos dias 28 e 29 de março, para iniciarem suas atividades.

 

Fonte: Tribuna Independente / Lucas França

Comentários

MAIS NO TH