Saúde

19 de abril de 2018 17:23

Abordagem Social apresenta experiência em congresso de Saúde Mental

Evento acontecerá de 30 de maio a 2 junho, em Brasília

↑ Equipe de Abordagem Social da Semas atendendo morador de rua (Foto: Assessoria da Secretaria Municipal de Assistência Social)

O trabalho desenvolvido pela equipe do Serviço de Abordagem Social (Seas) do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) Jatiúca, no atendimento à população em situação de rua, será apresentado no Congresso Brasileiro de Saúde Mental, que acontecerá de 30 de maio a 2 junho, em Brasília.

A experiência retrata como a equipe de Abordagem Social, equipamento da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), atende pessoas em situação de rua, que passam por algum sofrimento psíquico por transtorno mental ou por uso abusivo de álcool e drogas. Participaram do trabalho as técnicas do Creas, Maricélia Santana, Maria Carolina Lins, Nívia Maria Matos e Rosineide de Oliveira.

Segundo a coordenadora do Creas Jatiúca, Maricélia Santana, em 2017 foram realizados encontros mensais entre o Seas Jatiúca, Seas Noturno, Consultório na Rua Jaraguá e Consultório na Rua Centro Noite para alcançar melhores resultados. “Percebemos que todas as equipes passavam pelas mesmas dificuldades com o atendimento aos usuários em sofrimento psíquico e juntos queríamos qualificar melhor a nossa atuação. Então, também convidamos um psicólogo da Gerência de Atenção Psicossocial do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) para facilitar a discussão de caso sobre uma usuária em comum às equipes”, explicou.

O trabalho relata o caso de uma usuária com transtorno mental que vive nas ruas, mas que se negava ser atendida tanto pela equipe da Assistência Social como de Saúde. Segundo a educadora social do Seas, Maria Carolina Lins, a estratégia de atendimento foi o diálogo, ouvir a usuária e descobrir suas potencialidades, criando vínculos para a aceitação do atendimento. “Essa articulação entre Abordagem Social, Consultoria na Rua e Caps possibilitou a mudança de atitude dessa senhora, que hoje já aceita e pede o atendimento das equipes”, destacou.

De acordo com secretária de Assistência Social de Maceió, Celiany Rocha, existem excelentes trabalhos desenvolvidos pelos profissionais da Semas voltados à população em vulnerabilidade social. “Parabenizamos a equipe do Serviço de Abordagem Social do Creas Jatiúca pelo empenho em atender a população em situação de rua”, disse a gestora.

“Essa experiência de trabalho intersetorial entre Assistência Social, Atenção Primária e Saúde Mental foi um aprendizado que muito contribuiu para repensarmos nossas práticas e ampliarmos nossas ações, pensando sempre no melhor atendimento ao usuário e mais qualidade nos serviços que oferecemos”, ressaltou a coordenadora do Creas Jatiúca.

O 6º Congresso Brasileiro de Saúde Mental tem como tema “Agir para Transformar: Pessoas, Afetos e Conexões” e acontece de 30 de maio a 2 junho, em Brasília. A equipe da Casa de Passagem Familiar também teve um trabalho aprovado, com o tema ‘A mulher em situação de rua, o sofrimento mental e os desafios dos cuidados intersetorial’, e irá se apresentar no evento.

Fonte: Assessoria da Secretaria Municipal de Assistência Social / Texto: Vanessa Napoleão

Comentários

MAIS NO TH