Saúde

12 de dezembro de 2016 16:27

Simpósio em Maceió discute os benefícios dos stents bioabsorvíveis

Evento científico ocorreu no centro de convenções do Hotel Jatiúca no último sábado

O 1º Simpósio Santa Casa de Cardiologia Intervencionista discutiu no último final de semana na capital alagoana o futuro deste importante segmento da Medicina brasileira. Em pauta, temas como os stents bioabsorvíveis, o futuro da ablação de fibrilação atrial e o implante transcateter de valva aórtica.

O evento científico ocorreu no centro de convenções do Hotel Jatiúca no último sábado. O evento foi organizado pela Divisão de Ensino e Pesquisa da Santa Casa de Maceió.

O evento

A palestra de abertura discutiu as últimas novidades sobre stent bioabsorvível, com o cardiologista Marco Antonio Perin, Ele apresentou ainda um segundo painel no simpósio sobre Implante Transcateter de Valva Aórtica (TAVI).

A programação contou também com a presença do cardiologista intervencionista alagoano Edvaldo Xavier Junior, que apresentou para seus pares o tema “Ablação da fibrilação atrial – O Presente e o Futuro”. O especialista integra a equipe da Cardiologia da Santa Casa de Maceió.

Encerrando o evento, o cardiologista intervencionista Eduardo Pessoa de Melo, da Rede D’Or São Luiz (PE), apresentou uma série de casos de implante transcateter de valva aórtica.

Biostent

Um novo tipo de stent – espécie de mola usada para desobstruir artérias do coração – foi um dos destaques do 1º Simpósio de Cardiologia Intervencionista.

Ao contrário dos stents disponíveis, feitos de aço inoxidável, o biostent é produzido com ácido polilático, um material absorvido pelo organismo.

Conforme explicou o cardiologista intervencionista José Ribamar, o resultado é que, em vez de permanecer para sempre dentro do corpo, ele desaparece em até dois anos após sua colocação, trazendo uma série de vantagens para o paciente.

Fonte: Assessoria / Santa Casa de Maceió

Comentários

MAIS NO TH